Elisabete Jacinto sobe 11 posições na Africa Eco Race

Piloto portuguesa foi quarta na etapa, entre os camiões, e é agora 14.ª da geral

A piloto portuguesa Elisabete Jacinto (MAN) concluiu hoje a sétima etapa da Africa Eco Race na quarta posição entre os camiões e subiu 11 posições na geral global desta prova de todo-o-terreno.

Elisabete Jacinto cumpriu o maior setor cronometrado da sétima edição da prova -- um total de 433 quilómetros entre Chami e Azougi, na Mauritânia -- em 5:38.59 horas, na quarta posição entre os camiões e na oitava na tabela conjunta auto/camião, numa etapa ganha pelo francês Mathieu Serradori (Predator), com o tempo de 4:47.03 horas.

O resultado de hoje permitiu à portuguesa manter o quarto posto na classificação global da sua categoria e ascender à 14.ª posição da geral, liderada pelo russo Anton Shibalov (KAMAZ).

"Quando entramos no deserto da Mauritânia já sabemos que as pistas de areia mole não nos vão dar tréguas. Mas, apesar de ter sido um dia duríssimo, correu-nos tudo lindamente. Hoje, andámos por zonas de dunas muito complicadas de transpor. No entanto, conseguimos passar por todas de forma impecável e sem perder tempo. Posso até dizer que foi uma etapa inédita", contou Jacinto.

A piloto da MAN congratulou-se por, pela primeira vez, ter passado por essa região "sem agarrar na pá": "Hoje não gastámos um único segundo a cavar. Rolámos na velocidade máxima que conseguimos, tendo em conta o piso pouco favorável para as características do nosso camião, e estamos bastante satisfeitos com a nossa prestação".

Na quarta-feira cumpre-se o oitavo dia do Africa Eco Race, com partida e chegada em Azougi e um setor seletivo de 358 quilómetros.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG