"Eddy Boss" apareceu em Lagoa

Apesar de estar apenas numa forma "aceitável", o norueguês Edvald Boasson Hagen (Sky) mostrou hoje porque é uma das coqueluches do ciclismo, ao vencer com autoridade a segunda etapa da Volta ao Algarve, vestindo a amarela.

No final da ligação de 187,5 quilómetros entre Faro e Lagoa, "Eddy Boss" demonstrou o porquê da sua alcunha, surpreendendo os sprinters para festejar a primeira vitória de uma temporada que terá como ponto alto a Volta a França. "Tentei sprintar e correu bem", disse, antes de esclarecer que se sente apenas num estado de forma aceitável e não "superbem".

Mesmo sem a condição física que espera ter no Tour, no qual em 2011 ganhou duas etapas, o norueguês foi mais forte do que o belga Kris Boeckmans (Vacansoleil) e o alemão Gerald Ciolek (Omega Pharma-Quickstep) e roubou, no desempate por pontos, a amarela ao belga Gianni Meersman (Lotto-Belisol), o primeiro líder da "Algarvia".

Entre os portugueses, Filipe Cardoso finalizou o trabalho feito pela Efapel-Glassdrive, a grande animadora de uma etapa corrida, tal como na véspera, a ritmo tranquilo, sendo o melhor português, na 11.ª posição.

Duas metas volantes nos primeiros 20 quilómetros fizeram saltar do pelotão, com a conivência da equipa do líder da prova, Raul Alarcon (Efapel-Glassdrive), Niels Wytink (AN Post/Sean Kelly) e Tomas Metcalfe (Carmim-Prio-Tavira) que aos dois quilómetros já tinham 20 segundos de vantagem.

Pouco preocupadas em assumir o controlo da perseguição, as principais formações da "Algarvia" deixaram os três fugitivos ganhar quase seis minutos de vantagem, uma diferença que foi caindo drasticamente e que acabou anulada pouco depois da segunda meta de montanha do dia. De imediato, o papel de aventureiros foi assumido por César Fonte (Efapel-Glassdrive) e Preben van Hecke (Topsport Vlaanderen-Mercator), que obrigaram os elementos das equipas dos sprinters a uma perseguição feroz, esticando o pelotão ao limite.

Mas a sorte estava lançada e o sprint era uma inevitabilidade, tal como o era a vitória do norueguês, um dos principais nomes presentes na Volta ao Algarve, que termina domingo. Esta sexta-feira, o ciclista da Sky verá a sua liderança ser posta á prova na etapa rainha da Algarvia, que liga Castro Marim ao Alto do Malhão, na distância de 194,6 quilómetros.

Classificação:

Etapa:

1. Edvald Boasson Hagen, Nor (Sky) 4:57.23 horas.

(média: 37,830 km/h).

2. Kris Boeckmans, Bel (Vacansoleil) m.t.

3. Gerald Ciolek, Ale (Omega Pharma-Quickstep) m.t.

4. Matti Breschel, Din (Rabobank) m.t.

5. Anthony Ravard, Fra (Ag2r) m.t.

6. Lloyd Mondory, Fra, (Ag2r) m.t.

7. Francesco Lasca, Ita (Caja Rural) m.t.

8. Koldo Fernandez, Esp (Garmin-Barracuda) m.t.

9. Nikolas Maes, Bel (Saxo Bank) m.t.

10. Pieter Vanspeybrouck, Bel (Topsport) m.t.

Geral:

1. Edvald Boasson Hagen, Nor (Sky) 8:59.30 horas.

2. Gianni Meersman, Bel (Lotto-Belisol) m.t.

3. Kris Boeckmans, Bel (Vacansoleil) a 4 segundos.

4. Greg van Avermaet, Bel (BMC) m.t.

5. Matti Breschel, Din (Rabobank) a 6.

6. Anthony Ravard, Fra (Ag2r) a 10.

7. Bjorn Leukemans, Bel (Vacansoleil) m.t.

8. Fabian Wegmann, Ale (Garmin-Barracuda) m.t.

9. Rui Costa, Por (Movistar) m.t.

10. Lloyd Mondory, Fra, (Ag2r) m.t.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG