Decisão do TAS custa cinco milhões a Contador

Para além da suspensão de dois anos imposta pela Tribunal Arbitral do Desporto (TAS), o espanhol Alberto Contador terá também de enfrentar um milionário projeto de lei.

Alberto Contador convocou uma conferência de imprensa para as 18.30 desta terça-feira para comentar o castigo imposto pela Tribunal Arbitral do Desporto (TAS).

O Tribunal Arbitral do Desporto, conforme sentença, deixou para um estudo mais aprofundado a pena a aplicar ao primeiro classificado do Tour 2010 e do Giro 2011.

Só a UCI, organismo internacional que manda no ciclismo, pede 2.485,000 euros, como danos ao ciclismo, ou seja cerca de 70% dos vencimentos do ciclista. "Nunca antes um ciclista tinha enfrentado uma verba similar", divulga esta terça-feira, o desportivo espanhol Marca.

Para além desse montante, o espanhol deverá devolver os prémios do Tour de 2010 (450.000 euros excluindo estágios, lideranças, etc) e do Giro de 2011, provas que venceu.

São claras as conclusões finais, "Contador é desclassificado do Tour 2010 com todas as consequências daí decorrentes, incluindo a perda de medalhas, pontos e prêmios." Na verdade, os prémios Tour não chegaram a ser entregues.

Além das custas judiciais e das despesas de mais um milhão de euros na sua defesa, Contador irá perder uma quantidade significativa, mas difícil de quantificar em publicidade, contratos para as corridas que não pode participar.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG