Contador e o abandono: 'Dói muito deitar tudo a perder'

O espanhol Alberto Contador (Tinkoff-Saxo) regressa hoje a Madrid, depois de ter sido obrigado a abandonar na segunda-feira a Volta a França em bicicleta, que diz ter "preparado como nunca" e com a Vuelta em risco.

"São tantos os meses de trabalho para chegar ao Tour, que dói bastante deitar tudo a perder. Fiz todos os possíveis para continuar, mas vi que não podia e que tinha acabado", referiu o espanhol.

O ciclista madrileno regressou hoje a Madrid, num avião privado do patrão da sua equipa, Oleg Tinkov, para ser examinado à fratura na tíbia e deverá ser operado. Só depois, o ciclista e os médicos analisam a possibilidade de correr a Volta a Espanha, entre 23 de agosto e 14 de setembro.

"Vão analisar, mas, em princípio, parece complicado. Certo é que sem a operação não poderei estar na Vuelta, e com operação temos de ver. O problema não é chegar lá, é a possibilidade de treinar antes", acrescentou.

O ciclista, vencedor do Tour em 2007 e 2009, comentou a queda de segunda-feira, que o retirou da Volta a França.

"Foi numa zona aparentemente tranquila, numa estrada larga. Ia levar a mão atrás, mas praticamente não a soltei do guiador quando apanhei uma lomba que não se via a 70/80 quilómetros por hora", salientou.

O Tour tem hoje dia de "descanso" em Besaçon, já com as baixas de três ciclistas que venceram a competição: o luxemburguês Andy Schleck, o britânico Chris Froome e o espanhol Alberto Contador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG