Armstrong mais próximo da liderança

A Astana, equipa do americano, ganhou ontem o contra-relógio colectivo. Sérgio Paulinho, da mesma formação, é 11.º classificado, enquanto Rui Costa subiu para o 43.º lugar do Tour

O suíço Fabian Cancellara (Saxo Bank) conservou ontem a camisola amarela por 22 centésimos de segundo no final da quarta etapa da Volta a França, ganha pela equipa Astana, pela qual corre o americano Lance Armstrong, que é o segundo classificado com o mesmo tempo do líder da prova.

"Manter a camisola amarela nestas condições, é mais do que inacreditável. É a precisão suíça. Fizemos o máximo e tenho de tirar o chapéu aos meus companheiros", reagiu Cancellera.

Lance Armstrong considerou que "foi uma etapa difícil, com muitas curvas e subidas. É verdade que é decepcionante perder a camisola amarela por centésimos de segundo, mas tenho em minha casa dezenas de camisolas amarelas. A Astana fez o seu melhor nesta etapa, não há nada a dizer".

Na terceira posição está o espanhol Alberto Contador, a apenas 19 segundos do duo da frente.

"Foi uma pena. É sempre bom andar de amarelo, ainda mais para Lance (Armstrong), com o que isso significa, mas também é verdade que assim vamos andar mais relaxados, sem tanta responsabilidade", comentou o espanhol.

O português Sérgio Paulinho beneficiou do triunfo da sua equipa (Astana) e subiu do 36.º para o 11.º lugar, encontrando-se a 1.16 minutos de Cancellara. O outro português em prova, Rui Costa, da formação Caisse d'Epargne (sétima classificada), ascendeu da 67.ª à 43.ª posição, a 3.06 minutos.

Vários corredores sofreram ontem quedas, um dos afectados foi o campeão do mundo italiano Alessandro Ballan.

Hoje, na quinta etapa, que liga Le Cap d'Agde a Perpignan (197 quilómetros), aguarda-se uma luta intensa pela posse da camisola amarela.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG