Armindo Araújo caminha para o WRC

O piloto português, Armindo Araújo prepara-se para correr no Campeonato do Mundo de Ralis. Para cumprir projecto a três anos só falta mesmo o patrocinador.

Armindo Araújo, bi-campeão de Produção (PWRC), está pronto a competir na WRC, mas para isso precisa de um patrocinador.

O piloto tem um projecto a médio-prazo, três anos, e só com um apoio de um patrocinador (pode ser a GALP), que o insira nos programas de desenvolvimento e teste, poderá competir no mundial de ralis.

"Mais uma semana, menos uma semana, tem que haver uma decisão. Tudo está do lado do patrocinador", disse Araújo.

"(Queremos) uma equipa que nos dê um projecto a médio/longo prazo e que nos insira nos programas de desenvolvimento e testes. A minha decisão tem a ver com a minha posição futura dentro da equipa e não tanto com o ano de 2011", acrescentou o português, convicto de que pode fazer bons resultados.

As equipas interessadas nos serviços do piloto são a Ford ou a Mini, mas Armindo Araújo irá tomar a decisão final, de acordo com projecto que lhe é apresentado.

Com a possibilidade de participar no WRC, o automobilista de 33 anos, não realizará todo o campeonato porque custa cerca de 3,0 e 3,5 milhões.

O piloto que foi bem sucedido na Produção (PWRC), onde conquistou os campeonatos mundiais de 2009 e 2010. Pretende "usar a mesma estratégia de médio prazo para o WRC, sabendo que nada se faz de um dia para o outro".

Para Armindo Araújo o Mundial de Ralis, mais que concretização profissional e o realizar de um sonho, é "um projeto abrangente, que passa por Portugal ter um piloto permanente na categoria máxima."

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG