Árbitro Luís Lopes agredido na Eslovénia

O árbitro internacional português Luís Lopes, agredido com um murro no final do jogo Olimpija Ljubljana-Budivelnik Kiev, na Eslovénia, reconheceu esta quinta-feira alguma passividade na reação dos elementos da segurança presentes no pavilhão.

"Nunca me tinha visto envolvido numa situação destas, que acontece muitas vezes no desporto e que faz parte da vida de um árbitro. Temos que estar preparados. Nunca queremos que aconteça, mas quando acontece, acontece", explicou à agência Lusa.

Luís Lopes foi agredido no final do jogo Olimpija Ljubljana-Budivelnik Kiev, da sexta e última jornada do Grupo N da Eurocup, que os eslovenos perderam por 87-83, quando abandonava o recinto de jogo ladeado por seguranças e pelos restantes elementos da equipa de arbitragem, o italiano Carmelo Paternico e o espanhol Oscar Perea.

O autor da agressão foi o conhecido cantor esloveno Zoran Predin, que furou o cordão de segurança que protegia a saída dos árbitros e atingiu o português com um murro na nuca, e que se declarou, posteriormente, arrependido do seu irrefletido ato.

Luís Lopes recusou encontrar-se com o agressor, nem aceita o seu pedido de desculpas. "Não posso aceitar um pedido de desculpas de alguém que faz aquilo", acrescentou.

O árbitro referiu que vai agora reportar o incidente no relatório do jogo, que será enviado para as entidades competentes e que, por sua vez, atuarão em conformidade com o que é estabelecido nos regulamentos.

No seu entender houve alguma passividade na reação dos elementos ligados à segurança do recinto, mas também reconhece que, também eles, foram surpreendidos pelo inesperado ato do seu agressor.

"Quanto à questão do outro senhor, pouco ou nada poderei fazer", acrescentou Luís Lopes, adiantando já ter recuperado do "abanão sofrido" e que poderia ter tido outras consequências se o murro o tivesse atingido em cheio na cara.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG