André Cardoso quer um vencedor português

André Cardoso, uma das estrelas portuguesas no pelotão internacional, confessou esta segunda-feira à agência Lusa que gostava de ver um ciclista nacional de amarelo no final da 76ª Volta a Portugal.

"Tenho acompanhado desde o primeiro dia, sei quem são os ciclistas que estão mais fortes. Gostava que ganhasse um português... O Ricardo [Mestre] e o Edgar [Pinto] assumem-se como os mais candidatos à vitória. Mas também temos ciclistas do país vizinho que se apresentam muito fortes e, talvez, possam ser eles os grandes vencedores", disse à Lusa antes da partida para a quinta etapa, em Alvarenga (Arouca).

De visita ao pelotão, a convite da organização, o ciclista da Garmin-Sharp admitiu que, apesar de ter grande carinho pela maior prova nacional, não queria estar a disputá-la, até porque já fez muitas Voltas a Portugal.

"É uma Volta o nosso país. Nós, portugueses, gostamos sempre de poder participar, mas agora estou inserido no ciclismo em que sempre sonhei estar e venho apenas dar o meu apoio, o meu contributo no que puder, rever alguns companheiros, alguns jornalistas com quem tenho amizade. É uma família, por quem tenho muito carinho", assumiu.

André Cardoso tem estado concentrado na preparação para a Volta a Espanha, que vai decorrer entre 23 de agosto e 14 de setembro, tendo como objetivo estar ao mesmo nível que mostrou no Giro, prova em que foi 20.º, apesar de uma queda na primeira etapa.

"Quero conseguir estar junto dos líderes, que serão o Ryder Hesjedal e o Dan Martin. Temos uma mais-valia que é o Andrew Talansky, que também estará no apoio aos líderes. Se ele e eu conseguirmos fazer um bom trabalho, temos equipa para discutir, quiçá, a Volta a Espanha", defendeu.

Na memória de "Cholas" está ainda a aparatosa queda no contrarrelógio por equipas da Volta a Itália, por isso, quer evitar, "se possível", azares.

"No Giro, foi um bocado desastroso", recordou um divertido Cardoso.

O corredor da Garmin-Sharp segue na caravana que esta segunda-feira cumpre 161,3 quilómetros entre Alvarenga e o santuário da Senhora da Assunção, em Santo Tirso.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG