Acusações de doping a Armstrong avançam para tribunal

As acusações de recurso a substâncias proibidas por parte da Agência Antidopagem Norte-Americana (USADA) ao antigo ciclista profissional norte-americano Lance Armstrong, sete vezes vencedor do "Tour", vão ser apreciadas hoje por um juiz federal, em Austin, Texas.

O organismo fiscalizador defende que Armstrong utilizou esteroides anabolizantes e outros produtos para manipular o seu próprio sangue entre 1999 e 2005, altura em que dominou a Volta a França.

O ex-corredor texano, agora dedicado a competições de triatlo e ultramaratonas, além da sua fundação, Livestrong, de apoio à luta contra o cancro, poderá ser sancionado com uma suspensão permanente das atividades desportivas e ver os seus títulos retirados, caso seja considerado culpado.

Armstrong sempre negou as alegadas práticas de dopagem e os seus advogados vão argumentar que o processo de investigação e arbitragem levado a cabo pela USADA foi pouco transparente e violou os direitos constitucionais do seu cliente.

Para o atleta, a União Ciclista Internacional também deveria ter sido chamada a participar no processo.

Exclusivos

Premium

Legionela

Maioria das vítimas quer "alguma justiça" e indemnização do Estado

Cinco anos depois do surto de legionela que matou 12 pessoas e infetou mais de 400, em Vila Franca de Xira, a maioria das vítimas reclama por indemnização. "Queremos que se faça alguma justiça, porque nunca será completa", defende a associação das vítimas, no dia em que começa a fase de instrução do processo, no tribunal de Loures, que contempla apenas 73 casos.