Os bons amigos que o superclássico de hoje vai transformar em rivais

Neymar e Messi são colegas de equipa no Barcelona e nesta noite serão as grandes figuras do jogo entre as duas seleções de qualificação para o Mundial 2018

O Brasil-Argentina desta noite (23.45 Sport TV1), de qualificação da zona sul-americana para o Mundial 2018, será também um confronto entre Neymar e Messi, colegas de equipa no Barcelona e grandes amigos que vão ser rivais durante 90 minutos. Os dois craques até viajaram juntos num voo comercial que ligou Barcelona ao Brasil. E depois Messi apanhou boleia no jato particular do brasileiro até Belo Horizonte.

O jogo é de extrema importância para a Argentina, que neste momento ocupa o sexto lugar do grupo (16 pontos) e está por isso de fora da zona de qualificação (apuram-se os quatro primeiros classificados, e o quinto disputa um play-off). Já o Brasil é líder e uma vitória deixa os canarinhos bem lançados rumo ao Mundial2018, pois em caso de vitória somam 24 pontos e mantêm-se à frente o Uruguai, o segundo classificado.

Esta será a quinta vez que Neymar e Messi se vão defrontar. E no confronto direto o argentino leva vantagem, pois saiu vitorioso em três jogos. Em 2010 a Argentina venceu o Brasil num particular no Qatar por 1-0; no ano seguinte, na final do Mundial de Clubes, o Barcelona de Messi goleou o então Santos de Neymar por 4-0... com dois golos do argentino. Em 2012, nos Estados Unidos, novo encontro entre as duas seleções num amigável que terminou com o triunfo da alviceleste por 4-3, e novamente com Messi em grande plano, ao apontar um hat-trick.

A última vez que se defrontaram, em 2014, foi já como colegas de equipa no Barcelona. Num particular na China, o Brasil saiu vitorioso (2-0), numa partida em que Neymar ficou em branco e Messi falhou uma grande penalidade. Esta noite jogam um contra o outro pela primeira vez em solo sul-americano e em jogos oficiais pelas respetivas seleções.

De um e outro lado os maiores perigos estão identificados. E para travar Neymar, a maior estrela da seleção canarinha, o selecionador Edgardo Bauza já tem uma solução: o ex-benfiquista Enzo Pérez. "Vou tentar marcar Neymar o mais próximo possível, porque ele tem uma enorme habilidade e velocidade para driblar e sair da marcação. Tratarei de marcá-lo da melhor forma possível para não dar espaço para ele jogar. Mas o Brasil não é apenas Neymar, eles têm outros grandes jogadores que também merecem atenção e com os quais precisamos nos preocupar", afirmou Enzo Pérez, atual jogador do Valência.

Se de um lado as maiores dores de cabeça são Neymar, do outro não há dúvidas de que é fundamental não deixar jogar Messi. "Ele é bom em todos os aspetos, é o melhor jogador da atualidade, por isso temos de fazer um jogo perfeito. Ao mínimo erro que cometermos, o Messi pode fazer um drible e marcar um golo. Mas não podemos pensar apenas nele e esquecer os outros jogadores importantes que a Argentina tem", afirmou o central brasileiro Marquinhos, que se tem afirmado como titular no xadrez de Tite.

Os registos de Messi e Neymar esta época no Barcelona demonstram bem a influência dos dois jogadores. O brasileiro teve participação direta em 16 golos do clube catalão nos 13 jogos que disputou - marcou seis e fez 10 assistências. Os números do argentino são ainda melhores: em 14 jogos pelo Barcelona marcou 16 e fez sete assistências.

Ao serviço das respetivas seleções, e tendo apenas como ponto de comparação o apuramento para o Mundial2018, os registos são muito idênticos. Ambos falharam vários jogos por lesão. Neymar marcou seis golos em três partidas e Messi dois em três jogos.

O jogo desta noite tem outro pormenor curioso a rodéa-lo, pois será disputado no Mineirão, um estádio onde a seleção canarinha sofreu uma das maiores humilhações da sua história, quando foi goleada por 7-1 pela Alemanha nas meias-finais do Mundial2014. "Vou tentar limpar o meu nome e o da seleção. Todos os que estavam nesse jogo da meia-final do Mundial pensam a mesma coisa", confessou esta semana Marcelo, defesa e colega de Cristiano Ronaldo, Pepe e Fábio Coentrão no Real Madrid, que esteve presente nesse jogo de má memória para os canarinhos.

Neymar e Messi são também os dois jogadores mais valiosos esta noite em campo. De acordo com o site transfermarkt, especializado no mercado de jogadores, o brasileiro está avaliado em 100 milhões e o argentino em 120. Se somarmos o total das duas seleções, a equipa canarinha está em vantagem no ranking das mais valiosas, com um vlaor total de mercado na ordem dos 510 milhões de euros, contra os 468 dos argentinos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG