O senhor bacharel que lidera a defesa do Sporting de Braga

Saiu do anonimato com a chegada de Paulo Fonseca. Willy Boly conta como aprendeu português por telemóvel

Superou as contrariedades com paciência de matemático, e, depois de uma época de parca utilização, agarrou a oportunidade para se impor como um dos indiscutíveis do onze do Sp. Braga. Falamos de Willy Boly, o jovem central francês, de 24 anos, que tem sido uma das revelações da formação minhota neste primeiro terço da temporada, correspondendo à confiança depositada pelo técnico Paulo Fonseca, assim que Aderlan Santos rumou para o Valência e deixou uma vaga no eixo da defesa.

Boly chegou a Portugal no início da época passada, com vontade de dar um novo rumo à carreira, após sete temporadas no Auxerre, onde evoluiu desde as equipas jovens até à titularidade na formação principal. "Não conhecia nada sobre o Sp. Braga, tinha apenas ouvido falar do Benfica, do FC Porto e do Sporting, mas quando surgiu a oportunidade pesquisei na internet e percebi que podia vir para um grande clube. Não hesitei!", começou por contar ao DN, confessando que os primeiros tempos no emblema minhoto não foram fáceis: "Apesar de vir de um clube com história, estava pronto para qualquer coisa, mesmo para não jogar, e ter de esperar pela minha oportunidade."

Leia mais na edição impressa e no e-paper do DN

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG