O louco regresso de Ronaldo a Old Trafford

Cristiano Ronaldo está de volta ao Manchester United, precisamente 12 anos e três meses depois de ter feito o último jogo ao serviço do clube na final da Champions. Em poucas horas os red devils conseguiram desviar CR7 do rival City e colocaram os adeptos em êxtase. Aos 36 anos, o avançado português vai assinar contrato por duas épocas.

"Bem vindo a casa." Foi desta forma que o Manchester United anunciou através das redes sociais o regresso de Cristiano Ronaldo a Old Trafford, precisamente 12 anos e três meses depois de ter feito o último jogo pelos red devils, na final da Liga dos Campeões de 2009, perdida para o Barcelona no Estádio Olímpico de Roma.

Numa altura em que CR7 até estaria muito perto de se assinar pelo Manchester City, de Guardiola, eis que, em poucas horas, tudo se alterou, depois de na quinta-feira o treinador Ole Gunnar Solskjaer ter lançado um aviso: "Quando se joga no Manchester United não se vai para o City." Terá sido uma espécie de profecia, misturada com desejo que acabou por se concretizar em 24 horas loucas, que terminaram por volta das 16.55, altura em que o United fez o anúncio oficial que colocou os adeptos do clube em êxtase. Ao ponto de o site oficial dos red devils ter sofrido várias anomalias, de tão sobrecarregado que ficou.

"O Manchester United tem o prazer de confirmar que o clube chegou a acordo com a Juventus para a transferência de Cristiano Ronaldo, ainda sujeito a acordo de termos pessoais, visto e testes médicos", anunciou o clube inglês, desfiando o extenso currículo de Cristiano, começando pelas cinco Bolas de Ouro, das quais uma conquistada ao serviço do clube.

Cerca de uma hora e meia depois do anúncio, Ronaldo utilizou as redes sociais para se despedir da Juventus, clube onde deixou a marca nas três últimas épocas. "Deixo um clube incrível, o maior da Itália e, com certeza, um dos maiores da Europa. Dei o meu coração e a minha alma pela Juventus e vou amar a cidade de Turim até ao fim dos meus dias", escreveu, agradecendo ainda aos adeptos bianconeri pelo apoio, assegurando que a sua passagem pela vecchia signora foi "uma bela história".

No entanto, as despedidas da Juve tinham começado logo pela manhã, quando CR7 foi ao centro de treinos. Pela hora de almoço, o treinador Massimiliano Allegri acabava com as poucas dúvidas que subsistiam. "Cristiano Ronaldo comunicou-me que não tem intenção de ficar na Juventus", disse. Por essa altura, o internacional português já fazia as malas e preparava-se para viajar para Lisboa num avião privado, que chegou pouco depois das 16.00 horas. "O meu futuro? Vão saber daqui a uma hora", atirou no momento em que deixava o aeroporto. O PSG já era carta fora do baralho. Iria para o City ou regressaria ao United? Os rumores já apontavam para Old Trafford, o que acabou por se confirmar. Bruno Fernandes, uma das maiores estrelas dos red devils, apressou-se então a dar as boas-vindas ao capitão da seleção nacional utilizando as redes sociais.

Em Lisboa, Cristiano Ronaldo tinha já marcados os exames médicos e todas as formalidades para assinar contrato com o Manchester United, clube onde chegou aos 18 anos, proveniente do Sporting, para subir o primeiro degrau de uma escada que o levaria à condição de lenda mundial.

Afinal, quanto recebe a Juve?

Os valores envolvidos no negócio ainda não são oficiais, mas de acordo com o jornal italiano Gazzetta dello Sport, a Juventus vai receber qualquer coisa como 23 milhões de euros, que podem chegar aos 25 milhões se forem cumpridos determinados objetivos. No entanto, a televisão britânica garante que o Manchester United pagará 15 milhões de euros, mais oito milhões por objetivos.

Aos 36 anos, Cristiano Ronaldo prepara-se para assinar um contrato válido por duas temporadas. Será mais uma etapa na já longa carreira da estrela portuguesa que regressa a uma casa bem diferente daquela que deixou quando em 2009 se mudou para o Real Madrid. O histórico Alex Ferguson - um autêntico pai desportivo de CR7 - já não é o treinador e costuma assistir aos jogos na bancada, bem por detrás do banco de suplentes. O Manchester United também deixou de dominar o futebol inglês.

Desde que trocou Old Trafford pelo Santiago Bernabéu por 94 milhões de euros, o United apenas venceu a Premier League por duas vezes (ainda com Ferguson como treinador), venceu uma Liga Europa (com Mourinho) e não voltou a vencer a Liga dos Campeões. Passou mesmo por momentos de agonia, sobretudo em 2014-15 quando nem participou nas provas europeias porque, na temporada anterior, tinha ficado em sétimo lugar no campeonato.

Agora vai reencontrar Ole Gunnar Solskjaer, ao lado de quem jogou pelo United durante quatro épocas e que desde desde 2018 é o treinador da equipa. No balneário reencontra ex-companheiros de outras paragens: Raphaël Varane (Real Madrid), Bruno Fernandes e Diogo Dalot (seleção nacional).

Em breve vai reencontrar os adeptos que sempre o idolatraram e esperam seja a estrela que faltava para o renascimento dos red devils como equipa de referência em Inglaterra e na Europa. Para já, vai fazer parte de uma equipa que promete e à qual chegaram, já esta época, Jadon Sancho por 85 milhões de euros e Varane por 40 milhões. E ainda há, por exemplo, Paul Pogba, Marcus Rashford e Edinson Cavani. Aliás, o goleador uruguaio é, desde a época passada, o número 7 do United. A dúvida que se coloca é se irá ceder a Cristiano Ronaldo a camisola mágica para que continue a ser... CR7?

carlos.nogueira@dn.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG