Nove vitórias seguidas. Sporting derrota Boavista e é líder provisório da I Liga

Pablo Sarabia e Nuno Santos marcaram os golos da equipa de Rúben Amorim.

O campeão em título Sporting venceu este sábado o Boavista por 2-0, em Alvalade, e subiu, provisoriamente, à liderança da I Liga, à 14.ª jornada da prova.

Os leões alcançaram a nona vitória consecutiva, depois dos empates com Famalicão e FC Porto, respetivamente na quarta e quinta jornada, e a liderança provisória do campeonato, com 38 pontos, mais três que os dragões, que este domingo recebem o Sporting de Braga.

Por sua vez, o Boavista, que venceu pela última vez a na I Liga a 23 de agosto - Santa Clara (2-0) - somou a quarta derrota da temporada intervaladas com seis empates desde então, o último deles na última jornada e que estreou Petit no comando técnico das panteras.

No regresso de Coates à competição, depois de ter estado infetado com a covid-19, a grande novidade no onze inicial do Sporting foi a inclusão do jovem Flávio Nazinho, de 18 anos, que se encarregou do flanco esquerdo.

Fruto da ausência de Paulinho na frente de ataque, infetado com o novo coronavírus, o treinador Rúben Amorim colocou Sarabia na posição mais adiantada no terreno, ladeado de Nuno Santos e Pedro Gonçalves.

O Boavista apresentou-se com um esquema tático semelhante ao do Sporting (3-5-2). A aposta na subida da linha defensa, para o segundo quarto do terreno, fez com que, inicialmente, o Sporting tivesse algumas dificuldades em encontrar espaços e chegar com perigo à baliza de Alireza.

Aliás, sem ser de bola parada, os campeões nacionais só conseguiram o primeiro remate aos 21 minutos, quando Nuno Santos, após cruzamento de Pedro Porro, fez um pequeno desvio, para defesa do guarda-redes axadrezado.

Ao invés, os boavisteiros tiveram, aos oito e aos 15 minutos, a oportunidade de inaugurar o marcador, contudo, Gorré, primeiro, viu Adán negar-lhe o golo, e, depois, Yusupha não conseguiu fazer o desvio necessário, após livre cobrado por Sauer.

A passagem dos 30 minutos, os leões tomaram então conta do jogo, procuraram soluções pelos flancos e o corredor central, e, aos 43 minutos, Pedro Porro conseguiu bater Alireza, num golo que seria anulado pelo VAR, por fora de jogo de Matheus Nunes.

No reatar da partida, o Boavista colocou em campo o guarda-redes Bracali, fruto da lesão contraída por Alireza, os 30 minutos, e, do lado do Sporting, Ricardo Esgaio entrou para o lugar de Pedro Porro.

O Sporting continuou a comandar as operações e depois do aviso de Ugarte, aos 50 minutos, com a bola a passar junto do poste esquerdo da baliza do Boavista, Sarabia, aos 53, não desperdiçou e inaugurou o marcador após cruzamento do irrequieto Nuno Santos, na esquerda.

E quando o camisola 11 do Sporting não mói, mata. Aos 60 minutos, Pedro Gonçalves recebeu a bola no meio-campo, desmarcou Sarabia, na direita, que cruzou para Nuno Santos, que, à entrada da área do Boavista, não se fez rogado e rematou para o 2-0.

Manietado, o Boavista bem procurou inverter do domínio leonino, alterou o esquema tático, passou a jogar em 4-4-2, colocou em campo os avançados Ntep e Tiago Morais, para os lugares do defesa Nathan e do médio defensivo Javi Garcia.

Contudo, estas alterações não tiveram efeito prático, já que o Sporting se encaixou bem nas mudanças e por muito pouco esteve perto de fazer o terceiro, mas Pedro Gonçalves, praticamente de frente para a baliza, sem oposição e sem guarda-redes, que na jogada tinha sido batido por Sarabia, falhou a baliza.

Aos 90 minutos, Matheus Reis deu o mesmo destino à bola e Ugarte, aos 90+2, viu Bracali negar-lhe o golo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG