"Não tenho dúvidas nenhumas de que Gil Dias vai valer milhões"

Luís Campos, ex-diretor desportivo do Mónaco, conta ao DN como convenceu os monegascos a investir no miúdo que neste domingo dizimou o setor defensivo do Sporting

O Rio Ave-Sporting teve o condão de dar a conhecer, com enorme visibilidade, um talento do futebol português que emigrou muito cedo mas que agora começa a mostrar na I Liga que tem valor para voos mais altos.

Referimo-nos a Gil Dias, avançado do Rio Ave que, quase sozinho, dizimou por completo o setor defensivo do Sporting, em especial o lateral adaptado Bruno César que nos próximos tempos não se vai esquecer do jovem nascido na Gafanha da Nazaré.

Marcou um golo, numa jogada iniciada pelo próprio, e depois ainda ofereceu o 3-1 a Guedes. Tudo somado, o Sporting que estava invicto no campeonato e somava por triunfos os encontros disputados regressou a Lisboa vergado a uma derrota inesperada.

Quem não se mostra surpreendido com o que aconteceu em Vila do Conde é Luís Campos, até junho passado diretor desportivo do Mónaco, clube ao qual Gil Dias se encontra contratualmente ligado. "Fui eu que o fui buscar ao Sporting de Braga para ele ir para o Mónaco", atira Luís Campos, para depois esmiuçar como tudo se processou. "Houve uma pessoa que me chamou à atenção para um miúdo que jogava nos juniores do Sporting de Braga. Sucintamente disse-me que havia um rapaz com um perfil muito bom naquela equipa que acabaria por se sagrar campeã nacional. E eu desloquei-me a Braga, que até é perto da minha residência. Lembro-me que vi dois jogos, um deles tenho a certeza que foi muito importante para as contas do título e julgo que foi diante do FC Porto. O meio-campo do Sporting de Braga estava disposto em losango e ele jogava solto na frente", pormenoriza Luís Campos ao DN.

A nega do Sporting...

Mas nem tudo foi cor-de-rosa para Gil Dias. O avançado começou no Gafanha e aos 10 anos mudou-se para o Sporting, onde acabaria por ser dispensado um ano depois. "Fartei-me de chorar quando não ficaram comigo, mas felizmente recuperei a felicidade na Sanjoanense", contou em dezembro de 2014 ao Maisfutebol, precisamente na altura em foi consumada a sua transferência para o Mónaco. Após cinco anos na Sanjoanense, rumou aos juniores do Sporting de Braga, equipa que lhe garantiu o primeiro título da carreira; o nacional de juniores.

... e o interesse do Benfica

Aos 17 anos Gil Dias viu-se confrontado com uma nova realidade. "No início foi um bocadinho difícil a adaptação ao Mónaco, uma vida completamente diferente. Felizmente o avô acompanhou-o. No ano passado eu apostei em emprestá-lo ao Varzim e fiz muita fé no Capucho. Sabia que ia valorizá-lo porque gosta de quem jogue bem à bola e o segredo foi escolher bem os treinadores . Foi uma aposta certa deixá-lo nas mãos do Capucho. Está a crescer e a progredir e foi um bom investimento do Mónaco", considerou Luís Campos. O antigo dirigente do clube do principado revela mesmo que Gil Dias "estava na lista do Benfica" quando o Mónaco garantiu o concurso do futebolista. E o curioso desta situação é que Gil Dias já se assumiu publicamente como "benfiquista".

No principado, Gil Dias impressionava pela simplicidade. "Era um miúdo muito tranquilo e muito tímido. Integrava-se muito bem com os outros portugueses, como o Bernardo Silva, o João Moutinho e o Ricardo Carvalho... mas sempre com muito respeito. Não tem aquele perfil de miúdo atrevido, sempre muito educado e tímido mas um grande profissional e um grande miúdo", desvendou Luís Campos.

Tem coisas de Dani

Para quem não conhece Gil Dias era importante tentar encontrar um futebolista, em atividade ou não, cujas características tivessem ponto de contacto com a nova conqueluche do Rio Ave. "Ele é um jogador muito inteligente, por isso é fácil adaptá-lo a várias posições. Eu, inclusivamente, já o vi fazer uma exibição fantástica a número 8, mas o seu lugar de origem na formação era sobre as alas do ataque ou a número 10. É um esquerdino com características muito particulares. Talvez tenha algo de Dani, que jogou no Sporting, Ajax e Benfica. Mas, com todo o respeito pelo Dani, o Gil Dias é mais veloz."

Por isto tudo, Luís Campos acredita que vai ver Gil Dias a um nível muito elevado, resta saber em que clube: "O futebol é o momento, sempre apostou em jovens promessas que nós comprámos em Portugal como o Bernardo Silva. A ideia foi sempre que ele singrasse no Mónaco, mas primeiro tem de realizar uma boa temporada nesta segunda experiência fora do Mónaco. Eu sabia bem do talento que ele tinha e, se ele continuar a progredir, tem potencial para chegar ao mais alto patamar do futebol europeu. Não tenho dúvidas de que vai valer milhões. Porque a acompanhar a qualidade futebolística há uma mentalidade extraordinária. É um miúdo com uma cabeça muito boa. A timidez prejudica-o um pouco mas depois quando as pessoas o conhecem melhor não hesitam em apostar no grande talento que ele possui."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG