Nadadora russa tetracampeã mundial excluída por doping em 2013

Um dos critérios para os desportistas russos poderem competir nos Jogos é nunca terem sido punidos por doping

A nadadora russa Yulia Efímova, quatro vezes campeã do Mundo, vai falhar os Jogos Olímpicos Rio2016 por ter sido castigada em 2013 devido ao consumo de anabolizantes, revelou esta segunda-feira o Comité Olímpico da Rússia (COR).

"Sim, a Efímova foi castigada. O Comité Olímpico Internacional (COI) disse ao COR para não incluir desportistas russos com historial de dopagem", explicou Alexandr Zhúkov, presidente do COR.

Bronze em Londres2012, Efímova era a maior esperança da natação russa no Brasil, mas um controlo positivo por anabolizantes em 2013 levou a um castigo de 16 meses.

"Li que alguns países propõem-se a tornar essa regra universal. Porque é que só os russos são castigados? Isto viola o princípio da igualdade", queixou-se, em alusão a todos os competidores do mundo que já foram punidos por doping, mas que vão competir no Rio2016.

Efímova também foi suspensa em março por consumo de Meldonium, fármaco cardiovascular proibido desde o início do ano, mas foi absolvida em julho.

O COR revelou esta segunda-feira que oito elementos da equipa olímpica têm historial de doping e admitiu que podem aparecer novos elementos face às denúncias do relatório McLaren da Agência Mundial Antidoping (AMA).

O COI atribuiu no domingo às federações internacionais a responsabilidade de decidir se os desportistas russos podem competir no Rio2016.

Os que forem aceites devem cumprir uma serie de critérios, entre os quais nunca terem sido sancionados por doping, sendo que todos serão submetidos a rigorosos controlos antidoping antes do evento, realizados pela AMA.

A equipa russa continha 387 desportistas, mas foi encurtada a semana passada após a interdição da equipa de atletismo, excetuando a saltadora em comprimento Daria Klíshina, que há três anos treina nos Estados Unidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG