Mundiais de atletismo. Pichardo cumpriu e Tiago Pereira sofreu no dia não de Leandro Ramos

Pichardo qualificou-se à primeira para a final do triplo sábado, que se vai realizar a partir das 18:00 locais (02:00 de domingo em Lisboa). Tiago Pereira foi repescado.

Pedro Pichardo, o principal candidato português ao ouro nos Mundiais de atletismo, cumpriu e qualificou-se à primeira no triplo salto, na quinta-feira, com a companhia do repescado Tiago Pereira, enquanto Leandro Ramos 'caiu' no lançamento do dardo.

O campeão olímpico em Tóquio2020 despachou a qualificação no primeiro salto, medido em 17,16 metros, assegurando a presença na final de sábado e o primeiro lugar nesta fase, com mais um centímetro do que Hugues Fabrice Zango, do Burkina Faso (17,15), bronze em Doha2019.

Aos 29 anos, Pichardo procura o primeiro título mundial ao ar livre, depois dos dois segundos lugares em Moscovo2013 e Pequim2015, ainda como cubano, e do quarto posto em Doha2019, então na primeira presença como português.

No sábado, a partir das 18:00 locais (02:00 de domingo em Lisboa), além de Pichardo, vencedor da Liga de Diamante em 2021 e líder do 'ranking' mundial, também Tiago Luís Pereira vai disputar a final do triplo, depois de ter terminado a qualificação no 11.º lugar, com 16,69 metros, mais um centímetro do que o último repescado.

O saltador do Sporting, de 28 anos, conseguiu a marca que lhe valeu a presença na final no segundo salto, depois de um nulo a abrir o concurso, sofrendo, depois, enquanto assistia aos ensaios da concorrência, sem que lhe tirassem um dos 12 lugares de finalista.

Fora da final do lançamento do dardo ficou Leandro Ramos, que, num dia 'não', terminou a prova no 22.º lugar, falhando o seu objetivo, na estreia lusa na competição masculina em mundiais.

O lançador do Benfica, de 21 anos, terminou a qualificação em Eugene2022 com 77,34 metros, aquém dos 83,50 de qualificação direta e dos 84,78 metros do seu recorde nacional, que estabeleceu em Doha, em maio último.

O apuramento fechou nos 80,03, alcançados pelo finlandês Lassi Etelatalo, sem que Leandro Ramos conseguisse aproximar-se dessa marca. Depois dos 77,34, seguiu-se 76,27 e terminou com 72,48, no terceiro.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG