"Fernando Pimenta tem uma pressão invejável"

O Diretor Técnico Nacional da Federação Portuguesa de Canoagem, Ricardo Machado, afirmou hoje que muitos atletas podem "invejar a pressão" colocada em Fernando Pimenta, na véspera de tentar um inédito título mundial em K1 1.000 metros.

"O Pimenta é um atleta já com uma maturidade competitiva muito grande. É óbvio que tem sempre alguma pressão, mas, ele sabe, é pressão natural e positiva. Tomara termos em Portugal muitos atletas com a pressão que ele tem. Pressão de ser um atleta com um palmarés que tem, sendo bicampeão europeu", disse.

O responsável não tem dúvidas quanto à 'fibra' do limiano, que em 2015 conquistou a medalha de bronze nos Mundiais em K1: "Vai estar no seu melhor. Vai preparar-se e dar o máximo para ter o melhor resultado possível".

"O que posso dizer é que, como sempre, tenho a certeza de que o Fernando Pimenta -- e a Teresa Portela (K1 500 metros) -- vão estar na luta, vão dar o seu máximo e no final iremos ver", reforçou.

Ricardo Machado recordou que estar numa final do Mundial, entre os nove melhores, é um feito que deveria ser destacado, lamentando que em Portugal apenas se exalte o desempenho internacional "quando há medalhas".

"Quarto, quinto, sexto ou sétimo são resultados de enorme valor desportivo, que exigem muito sacrifício. Tendo em conta o país que somos, as limitações que temos e que estamos a lutar com as grandes potencias do mundo, com dimensão e orçamentos incomparavelmente superiores ao nosso, são resultados que deviam ser destacados e sempre engrandecidos", concluiu.

O treinador de Fernando Pimenta, Hélio Lucas, referiu que o canoísta vai disputar a final, no sábado, a partir das 10:01 (hora em Lisboa), "como em todas as outras [provas], procurando ter boas sensações na água, como tem acontecido".

"Vai depender do dia. Quando todas as condições estão reunidas, conseguimos concretizar. Mas este não é o seu momento mais alto. Trabalhamos a quatro anos. No do apuramento (2019) queremos estar a 97-98% e nos Jogos Olímpicos a 100%. Mesmo assim ele está em bom nível. Podemos acreditar que pode fazer um bom resultado", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG