Mourinho é o treinador que até agora mais dinheiro gastou em contratações

As contas do portal Transfermarkt apontam para um total de 1,27 mil milhões de euros gastos pelo português por todos os clubes que orientou. O pódio fica completo com o italiano Carlo Ancelotti e o chileno Manuel Pellegrini

Quando o assunto é a contratação de jogadores, ninguém gasta mais do que José Mourinho. Ou então ninguém recebe jogadores mais caros. Na sua carreira de treinador, iniciada no Benfica em setembro de 2000 quando foi contratado por Vale e Azevedo para substituir o alemão Jupp Heynckes, o técnico português já dispôs de reforços que todos somados atingem os 1,27 mil milhões de euros, segundo os dados avançados pelo portal Transfermarkt, que tornam o atual técnico do Manchester United o mais gastador da história do futebol mundial.

É certo que nem todas as contratações partem por indicações dos treinadores, mas José Mourinho tem tido sempre uma forte palavra a dizer nos clubes por onde tem passado. Desde que rumou ao Chelsea, em 2004, quase todos os grandes pedidos do técnico têm sido correspondidos. Houve exceções, sendo a maior delas Steven Gerrard, muito cobiçado por Mourinho no Chelsea, mas que acabou por ficar no Liverpool. Outro foi Paul Pogba, já aquando da segunda passagem do técnico por Stamford Bridge. O treinador luso não conseguiu o desejado médio francês em Londres, mas agora já conta com ele em Manchester.

Após ter custado 105 milhões de euros, Pogba tornou-se o jogador mais caro da história do futebol. A anterior contratação mais cara da carreira de José Mourinho já datava desde 2006: Andriy Schevchenko, ponta-de-lança ucraniano que brilhou no AC Milan e que ganhou a Bola de Ouro, mas que nunca se afirmou no Chelsea. Na altura, o goleador custou 43,3 milhões de euros, montante que esteve quase a ser batido neste mercado, quando o arménio Henrikh Mkhitaryan foi contratado ao Dortmund por 42 milhões de euros.

Ainda de acordo com os dados do Transfermarkt, Mourinho terá contratado (ou o clube durante o seu reinado) ao longo da sua carreira um total de 94 jogadores, já contando com as aquisições que fez nesta época pelo Manchester United.

O segundo treinador que mais gastou no futebol é Carlo Ancelotti, que já tem mais anos de carreira e já passou por mais clubes do que José Mourinho - o segundo com mais troféus conquistados no top 10 (ver lista em baixo), só ultrapassado por Sir Alex Ferguson. Até há bem pouco tempo, o técnico italiano detinha o recorde da contratação mais cara de sempre, pois treinava o Real Madrid quando Gareth Bale rumou ao Santiago Bernabéu. Curiosamente, o 3.º classificado da lista, o chileno Manuel Pellegrini, teve o terceiro jogador mais caro de sempre: Cristiano Ronaldo, que deixou o Manchester United para assinar pelo Real Madrid a troco de 94 milhões de euros.

Poupança deu duas Champions

Curiosamente, as duas maiores conquistas da carreira de José Mourinho coincidiram com o período em que teve menos reforços sonantes. Ao longo de dois anos e meio no FC Porto, onde foi bicampeão e ganhou Taça UEFA e Liga dos Campeões, o técnico gastou apenas 20 milhões de euros em reforços - o mais caro foi o avançado sul-africano Benni McCarthy, por 3,5 milhões de euros.

O mesmo é dizer que Paul Pogba foi cinco vezes mais caro do que todas as contratações de José Mourinho quando estava no comando do FC Porto, ainda que os valores praticados nas transferências no futebol tenham disparado desde então.

Porém, no Inter de Milão o técnico português provou que era possível triunfar no futebol internacional sem despesas avultadas. No top 15 de negócios mais caros, todos eles foram jogadores de Chelsea, Real Madrid ou Manchester United. O seu jogador mais caro no Inter foi Diego Milito, por 25 milhões de euros, seguido de Quaresma (24,6, com Pelé cedido ao FC Porto e avaliado em seis milhões) e Eto"o (chegou por troca com Ibrahimovic, mas avaliado em 20 milhões).

O facto de Paul Pogba ter custado 105 milhões de euros motivou ontem comentários por parte do Barcelona, clube que tinha um direito de preferência sobre o médio internacional francês, mas que decidiu não exercê-lo. "Com os 120 milhões [contando com encargos do negócio] que o Manchester United gastou com Pogba contratámos seis jogadores. Os milhões dos direitos televisivos da Premier League desvirtuaram um pouco o mercado", explicou Albert Soler, diretor do clube catalão.

Curiosamente, José Mourinho já desmentiu que seja um treinador gastador, explicando que cada contratação sua tem uma razão de ser. "Contratamos para jogar. Contratamos hoje para não termos de contratar amanhã. O investimento é feito para vários anos, não para dois ou três jogos", defendeu o técnico, que vai defrontar, na próxima jornada da Premier League, Pep Guardiola, o sexto técnico que mais dinheiro gastou na carreira.

Curiosamente, o atual técnico do Manchester City foi aquele que teve os reforços mais caros deste defeso: os citizens gastaram cerca de 220 milhões de euros em contratações, enquanto o emblema de Old Trafford ficou perto dos 200 milhões, visto que Ibrahimovic foi contratado a custo zero. Caso contrário, a diferença seria mínima ou inexistente.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG