Morte de adepto leonino de madrugada mancha dérbi de Lisboa

Cidadão italiano morreu atropelado perto do Estádio da Luz. Nem assim os presidentes dos dois clubes se entenderam

Pelas piores razões, o dérbi Sporting-Benfica começou com uma tragédia durante a madrugada de ontem. Nas imediações do Estádio da Luz, um cidadão italiano, de 41 anos, morreu depois de ter sido atropelado por um carro, alegadamente depois de desacatos entre adeptos das duas equipas.

A Polícia Judiciária assumiu a investigação devido a fortes indícios de se tratar de homicídio de Marco Ficini, cidadão italiano, adepto da Fiorentina que se deslocou a Lisboa para apoiar o Sporting no embate contra o Benfica, dadas as excelentes relações entre as claques leoninas e da equipa de Florença.

O autor do atropelamento mortal, que algumas testemunhas apontavam ser adepto dos encarnados, foi identificado pela PJ, durante a tarde de ontem, isto depois de ter fugido do local após o acidente, por volta das 2.30, na Avenida Machado Santos, junto à rotunda das piscinas do Estádio da Luz.

Este clima de tensão levou logo bem cedo pela manhã a comunicados de Benfica e Sporting, visando sobretudo os adeptos dos dois clubes que iriam marcar presença em Alvalade. Os dois clubes apelaram a um ambiente de calma, até porque a polícia fez questão de revelar após o acidente que não iria aumentar o contingente para o encontro, e isso também terá ajudado a apaziguar os ânimos.

Aguardou-se durante toda a tarde com alguma ansiedade a chegada dos adeptos do Benfica ao palco dos leões. Acabaram por entrar em Alvalade, pelas 18.30, sem qualquer tipo de ocorrências entre os adeptos. Durante o percurso registaram-se algumas escaramuças entre a polícia e alguns deles (as televisões mostraram um adepto ferido na cara) mas no estádio não se registaram incidentes.

Durante a partida, e apesar dos pedidos feitos pelo speaker de Alvalade, ouviram-se alguns rebentamentos de petardos, tanto do lado da bancada da caixa de segurança onde estavam os adeptos do Benfica como das claques afetas aos leões.

A Liga aceitou o pedido feito pelo Sporting para que a partida fosse antecedida por um minuto de silêncio em homenagem a Marco Ficini, momento respeitado praticamente por todo o estádio. Ao intervalo, os jogadores Beto e André Geraldes fizeram questão de entregar uma coroa de flores na bancada dos adeptos leoninos, demonstrando a solidariedade dos leões para com as claques.

Vieira recusou convite de Bruno

Na sequência da morte do adepto, o presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, endereçou uma carta a Luís Filipe Vieira a convidá-lo a sentar-se na Tribuna Presidencial de Alvalade. Na carta, o líder leonino falava num "crime perpetrado por um adepto do Benfica" e pedia a Vieira para que se "demarcasse de forma pública e sem reservas, de criminosos e de claques ilegais". O presidente do Benfica, contudo, recusou também via carta o convite por estar "carregado de juízos de valor".

"Quando existe uma intenção clara de adotar os valores de fair play e do respeito mútuo como prática diária e quando se pretende partir para um processo construtivo de relações entre clubes, tal como deve ser feito, através de gestos genuínos que não partam de convites carregados de juízos de valores prévios com claras intenções de levar a que o presente convite nunca pudesse ser aceite nos termos em que foi formulado", lia-se num comunicado onde os encarnados também revelaram intenção de ter "uma relação de cordialidade com a instituição Sporting Clube de Portugal".

Bruno de Carvalho, presidente leonino, respondeu depois à recusa de Vieira, lamentando o sucedido. "Lamento que uma instituição como o Benfica seja refém das suas claques ilegais e que o seu presidente não tenha coragem de alterar essa situação", disse o dirigente à Sporting TV, salientando que se ele tivesse recebido o mesmo convite "tinha aceite".

Dupla de Manchester a espiar

Um dérbi ou um clássico tem por norma chamar a atenção dos principais colossos do futebol europeu e ontem isso também não fugiu à regra. Entre alguns outros clubes do campeonato espanhol, italiano e alemão, em Alvalade destacaram-se os emissários dos rivais de Manchester, concretamente o United e o City, treinados por José Mourinho e Pep Guardiola, respetivamente.

Do lado do Manchester United, os nomes dos benfiquistas Nélson Semedo e Lindelöf têm sido colocados na rota do clube inglês, sendo que tal como o DN revelou oportunamente, ambos tiveram oportunidade de sair para a Premier League em janeiro, mas os red devils não aceitaram as condições do Benfica para qualquer transferência. Por sua vez, o City também segue atentamente Ederson, do Benfica, e sobretudo William Carvalho, do Sporting. Os citizens procuram um médio defensivo e veem no internacional português uma boa solução, sendo que o médio é representado por Pere Guardiola, irmão de Pep.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG