Ministério Público confirma abertura de inquérito a Horácio Piriquito

Horácio Piriquito, antigo membro do Conselho Fiscal da Federação Portuguesa de Futebol, está a ser investigado por partilha de documentos do organismo

O Ministério Público confirmou hoje à agência Lusa que foi instaurado um inquérito a Horácio Piriquito, antigo membro do Conselho Fiscal da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), por alegada partilha de documentos internos do organismo com pessoas externas.

De acordo com a revista Sábado, Piriquito, quando ainda estava em funções, terá disponibilizado documentos internos da FPF a Pedro Guerra, comentador afeto ao Benfica e antigo diretor de conteúdos da BTV, televisão oficial do clube da Luz.

Essa notícia levou a FPF a denunciar o caso à Polícia Judiciária (PJ) e à Procuradoria-Geral da República (PGR), tendo hoje a Ministério Público confirmado a existência de um inquérito, a decorrer no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa.

A 15 de novembro, data da publicação da notícia Sábado, Horário Piriquito demitiu-se do cargo que tinha no Conselho Fiscal da FPF.

"Tomei esta decisão, repito, não porque considere ter praticado algum ilícito, mas porque é esta a forma de melhor defender o prestígio e o bom nome da instituição em causa", justificou o dirigente.

Piriquito, que assumiu amizade com Pedro de Guerra "há mais de 20 anos", garantiu que "nenhuma informação confidencial foi passada para a praça pública".

Exclusivos