Michèle Mouton, a rainha dos ralis, quer mais mulheres a competir

Quarenta anos após ter participado nas 24 Horas de Le Mans, a única mulher a vencer etapas do Mundial de Ralis espera que o seu recorde seja ultrapassado rapidamente

Estudou Direito, mas cedo percebeu que estava vocacionada para outras curvas. Afinal, aos 14 anos já conduzia o Citroën 2CV do pai, mas foi apenas aos 21 anos que Michèle Mouton tomou a decisão de procurar o seu espaço no mundo do automobilismo. O resto é história, história que Michèle deseja que seja batida.

A única mulher a vencer etapas do Mundial de Ralis (WRC) é, desde 2011, diretora da competição, cargo que acumula com a presidência do setor feminino da Motorsports, responsável pela introdução de mulheres no automobilismo. A celebrar o 40.º aniversário desde que participou nas 24 Horas de Le Mans, a antiga piloto mantém o desejo de ver mais mulheres a competir nas maiores competições de automobilismo.

A histórica corrida francesa até é uma das que apresentam maior diversidade: 57 mulheres já disputaram as 24 Horas de Le Mans, que entre 1955 e 1970 não admitia a participação feminina. Na Fórmula 1, por exemplo, só houve cinco, a última das quais Giovanna Amati, em 1992. No WRC, Michèle Mouton é uma das 20 mulheres a terem competido no circuito. A francesa foi a terceira a estrear-se, em 1974, mas continua a ser a única a vencer etapas.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG