Rei Ronaldo do Luxemburgo

Seleção nacional venceu esta terça-feira o Luxemburgo, por 5-0, em jogo de apuramento para o Mundial 2022. Ronaldo (três), Bruno Fernandes e Palhinha marcaram os golos.

Dois penáltis e dois golos em quatro minutos de Cristiano Ronaldo logo no início tornaram o jogo com o Luxemburgo fácil para Portugal. O triunfo desta terça-feira deixa a seleção nacional mais perto do Mundial 2022 (5-0). Faltam agora duas finais (Rep. Irlanda e Sérvia, ambas em novembro) para marcar presença no Qatar e libertar o sonho/objetivo de ser campeão do mundo.

No jogo 100 de Rui Patrício na baliza nacional - é o sétimo centenário da história da seleção - o foco voltou a estar na camisola 7... que terminou a partida com três golos. Impressionante a forma do capitão aos 36 anos. Além dos três golos, CR7 ainda teve mais três oportunidades de golos... uma delas num espetacular pontapé bicicleta.

O Luxemburgo passou assim a ser a maior vítima do melhor marcador de sempre de seleções da história do futebol -9 dos 115 golos marcados a 46 países em 182 jogos em 17 anos -, que esta terça-feira passou a barreira dos 800 golos (801) na carreira profissional, que começou a 7 de outubro de 2002, diante do Moreirense.

É verdade que o jogo com o Qatar de sábado não entrou nas contas do apuramento para o Campeonato do Mundo, mas não deixa de ser significativo que Fernando Santos tenha mudado oito peças no onze titular. Sem Diogo Jota (lesionado), o selecionador manteve a dupla Ronaldo-André Silva no ataque e viu Portugal chegar ao golo sem fazer por isso.

Bernardo Silva bailou na área e foi derrubado por Sebastien Thill. Depois do VAR validar a grande penalidade, Cristiano Ronaldo fez o 1-0 aos nove minutos. Um minuto depois novo penálti, desta vez a castigar uma falta sobre o capitão, que voltou a ser chamado aos 11 metros e não falhou. Ainda teve de repetir para confirmar mais um golo pela seleção.

Gerson Rodrigues, um luxemburguês nascido na Barreiro, pedia cabeça à equipa do Grão-Ducado, mas se era difícil digerir dois golos em quatro minutos e pior ficou quando Bruno Fernandes fez o 3-0 aos 18 minutos. Lance nasceu numa perda de bola aproveitada por Bernardo Silva, que ontem voltou às grandes exibições de quinas ao peito.

Com controlo total do jogo, Fernando Santos pedia passes curtos e jogo no campo todo para chamar o adversário encostado lá atrás como forma de estancar o poder de fogo da armada portuguesa - oito remates, sete deles enquadrados. Ronaldo falhou o hattrick, Bernardo e André Silva podiam ter feito melhor nas oportunidades de golo que tiveram.

Bicicleta espetacular do capitão para defesa enorme de Moris

Não era fácil manter o ritmo e intensidade da primeira meia hora e o intervalo fez bem à equipa portuguesa. Mesmo com três golos de vantagem, Santos não deu descanso a ninguém e os protagonistas tinham o mesmo nome. A abrir o segundo tempo uma grande jogada de Bruno Fernandes levou a bola até Nuno Mendes, que serviu Ronaldo para o hattrick... falhado. Desta vez por centímetros.

Rui Patrício mostrou-se na baliza pela primeira vez aos 54 minutos e resolveu sem problema. Logo depois uma invasão de campo por parte de uma criança para abraçar CR7 levou ao árbitro a interromper o jogo. Têm sido frequentes as invasões nos jogos de Portugal.

O jogo entrou depois na fase da gestão mais física do que tática. O selecionador manteve tudo como estava mas trocou João Moutinho por João Mário. O algarvio foi aplaudido de pé no Estádio do Algarve no jogo 140 por Portugal. Moutinho é agora o médio com mais jogos de sempre pela seleção.

Era uma questão de tempo até se ver mais um golo português. Ronaldo tentou de bicicleta e proporcionou uma defesa enorme a Moris. Para compensar a frustração do capitão, logo depois João Palhinha marcou e festejou à Ronaldo à frente de Ronaldo... Uma brincadeira que mostra o carinho e amizade entre colegas da seleção, segundo o médio leonino.

Depois ainda houve tempo para estreias em jogos a sério - Rafael Leão e Matheus Nunes - e para o hattrick de Cristiano Ronaldo. Ele que tanto tentou lá conseguiu fazer o quinto de Portugal e o terceiro da conta pessoal.

Foi a 9.ª vitória em outros tantos jogos de Portugal a jogar em casa frente ao Luxemburgo... que continua sem marcar qualquer golo em solo português. "O Luxemburgo tentou jogar o jogo pelo jogo, mas Portugal entrou de forma excelente e teve 25 minutos muitos bons. Depois teve uma fase de jogar a um dois toques e a querer chegar ao golo à pressa. Depois na segunda parte voltamos a estar muito bem", resumiu Fernando Santos, voltando a dizer que o jogo com a Sérvia, dia 14 de novembro, será decisivo para ver quem fica em primeiro e se apura.

VEJA OS GOLOS

1-0 e 2-0 Cristiano Ronaldo

3-0 Bruno Fernandes

4-0 João Palhinha

5-0 Cristiano Ronaldo

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG