Bayern confirma apuramento com novo triunfo sobre o Besiktas

O Bayern Munique confirmou hoje o apuramento para os quartos de final da Liga dos Campeões de futebol, após vencer, em Istambul, o Besiktas, por 3-1, elevando o resultado da eliminatória para 8-1.

Mesmo com o 5-0 da primeira mão, a formação germânica não arriscou e apresentou na Turquia o seu 'onze' habitual, com o médio espanhol Thiago Alcantara a abrir o marcador aos 14 minutos, num lance com assistência de Thomas Muller.

Logo no arranque da segunda parte, aos 46 minutos, Gonul elevou a vantagem para o Bayern Munique, num lance infeliz do lateral-direito dos campeões turcos.

Ricardo Quaresma foi titular e esteve a tempo inteiro no Besiktas, que reduziu a diferença através do avançado brasileiro Vagner Love, aos 59 minutos, mas os bávaros confirmaram o novo triunfo, aos 84, por Sandro Wagner.

O Bayern Munique, que conquistou por cinco vezes a Liga dos Campeões (Taça dos Campeões Europeus), a última em 2012/13, juntou-se nos quartos de final a Real Madrid, Sevilha, Manchester City, Liverpool, Roma e Juventus.

Ainda hoje, o FC Barcelona recebe o Chelsea, no duelo que encerra os 'quartos'. Na primeira mão, em Londres, as duas equipas empataram a um golo.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.