Jorge Braz empurra adjunto para evitar festejos antes do tempo

Selecionador nacional de futebol não admitiu celebrações antes da hora pelo apuramento de Portugal para as meias-finais do Mundial de futsal: com um forte empurrão, levou o adjunto a voltar a sentar-se no banco.

A seleção nacional de futsal conseguiu um feito histórico no domingo à noite (já madrugada de segunda-feira em Portugal): o apuramento para as meias-finais de um Campeonato do Mundo de futsal, pela primeira vez desde 2000. No entanto, a vitória que valeu o apuramento foi arrancada a ferros (3-2 sobre o Azerbaijão) e o treinador da "equipa das quinas", Jorge Braz, não quis que ninguém deitasse foguetes antes da festa.

Por isso, ao ver a celebração prematura do seu adjunto, já de braços no ar, a segundos do final do jogo com os azeris, Jorge Braz não se conteve: com um forte empurrão travou os festejos do adjunto (que até se desequilibrou com o contacto). A surpreendente imagem logo começou a correr mundo, através das redes sociais.

O certo é que a manifestação de respeito pelo adversário, até ao apito final, compensou: Portugal carimbou mesmo a passagem às meias-finais do Campeonato do Mundo, que está a decorrer na Colômbia. Quarta-feira, em Cali, pelas 19:00 locais (1:00 de quinta-feira em Portugal continental), a seleção nacional discute com a Argentina o acesso à final.

A outra meia-final, na terça-feira (madrugada de quarta em Portugal), opõe Irão a Rússia. Qualquer dos semifinalistas fará a sua estreia em finais do Campeonato do Mundo, quebrando a hegemonia histórica de Brasil (cinco) e Espanha (dois) - que repartiram entre si todos os titulos disputados até aqui.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG