João Sousa sobe à melhor posição de sempre

O tenista português subiu dois lugares e entra na elite do ranking mundial ATP

O português João Sousa alcançou esta segunda-feira a melhor classificação de sempre no ranking mundial de ténis, ocupando o 28º lugar da tabela, que continua ser liderada pelo sérvio Novak Djokovic.

João Sousa, que na quarta-feira foi eliminado pelo austríaco Dominic Thiem na segunda ronda do Masters 1000 de Roma, subiu duas posições no ranking, uma semana depois de ter sido o primeiro português a atingir o top 30.

Há duas semanas, o tenista português, de 27 anos, alcançou os quartos-de-final do Masters 1000 de Madrid, acabando por ser eliminado pelo número cinco do mundo, o espanhol Rafael Nadal.

O britânico Andy Murray recuperou o segundo lugar da hierarquia, depois de no domingo ter vencido o Masters 1000 de Roma, derrotando na final o sérvio Novak Djokovic.

O suíço Roger Federer, afastado nos oitavos de final do Masters 1000 de Roma, desceu da segunda para a terceira posição, numa tabela na qual não se registaram mais alterações no top 10.

Entre os portugueses, Gastão Elias desceu seis posições, ocupando o 96.º posto, e Frederico Silva subiu 12 lugares, sendo atualmente o 231.º da hierarquia.

No ranking feminino, que continua a ser liderado pela norte-americana Serena Williams, a polaca Agnieszka Radwanska ascendeu ao segundo lugar, por troca com direta com a alemã Angelique Kerber, agora terceira.

No top 10, a bielorrussa Victoria Azarenka subiu ao quinto posto, cedendo o sexto lugar à romena Simona Halep, que assim desceu um degrau.

A russa Maria Sharapova, suspensa por doping, desceu do 12.º para o 24.º posto.

Michelle Larcher de Brito continua a ser a melhor portuguesa, mantendo o 235.º lugar que alcançou na semana passada.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.