Jesus não comenta participação do Benfica por causa de Palhinha

Clube encarnado fez uma participação ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebola por causa da utilização do jogador do Sporting. Benfica joga domingo no terreno do Moreirense na 19.ª jornada da I Liga.

Jorge Jesus raramente se remete ao silêncio, seja qual for o assunto, mas este sábado recusou mesmo comentar a participação (queixa) do Benfica ao Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) sobre o chamado caso Palhinha, mas admitiu que "o importante é aquilo que acontece no jogo".

Questionado em conferência de imprensa, no Seixal, sobre a possibilidade de vencer o encontro com os leões na secretaria, o técnico destacou que o que o clube da Luz fez "um pedido de esclarecimento" no sentido de "saber um porquê" da possibilidade de recurso aos tribunais civis.

"Eu não sou jurista desportivo para opinar daquilo que possa ter acontecido", disse Jorge Jesus, antes de admitir, perante a insistência na questão, que "o que é importante é aquilo que acontece no jogo" dentro das quatro linhas, onde o Sporting venceu o Benfica por 1-0.

O Conselho de Disciplina da FPF abriu um processo de inquérito, após uma participação do Benfica, pelo recurso do Sporting a tribunais civis, que permitiu a utilização de Palhinha no dérbi da 16.ª jornada da I Liga, "para apuramento do alegado recurso a tribunais estaduais e eventual utilização/participação irregular de jogador".

"Se formos por esse prisma, este ano, há muita coisa que, desportivamente, umas equipas ficaram muito mais prejudicadas do que outras e, portanto, não posso comentar, não vou fazer porque estamos a falar num plano de hipótese, de uma coisa que não tem nada a ver com o jogo", disse o técnico, sem concretizar quais as equipas prejudicadas e em que situações.

"O futebol português tem de melhorar pelo antijogo"

Sobre outra questão que marcou a atualidade desta semana, nomeadamente, as suas próprias críticas ao comportamento dos jogadores no futebol português, instado a esclarecer o que queria dizer quando referiu que "a arbitragem é outra coisa", frisou que estava precisamente a "pôr a arbitragem ao lado de tudo o que estava a dizer".

"O futebol português tem de melhorar pelo antijogo, por situações em que todas as equipas hoje querem impor a sua razão pelo grito. Qualquer falta, toda a gente salta do banco, toda a gente quer mandar no árbitro. No futebol há contacto, não pode é haver agressões físicas nem verbais. E disse, e volto a dizer, que isto não tem nada a ver com a arbitragem nem com árbitros", repetiu.

Sobre o encontro de domingo, frente ao Moreirense, Jorge Jesus lembrou que o Benfica vai encontrar um adversário que teve "resultados muito positivos nos últimos cinco encontros", mas também que sente a sua equipa "a melhorar, com outra capacidade física" e com "mais intensidade".

Sobre a possível utilização do reforço de inverno, Lucas Veríssimo, lembrou que "está a adaptar-se ao Benfica e à forma como a equipa defende" e que "quando tiver de jogar, vai jogar", mas garantiu que o defesa central, "neste momento, ainda não é uma prioridade" em relação a Otamendi e a Vertonghen.

Ainda sobre os seus jogadores, revelou que Luca Waldschmidt "está convocado" para a partida em Moreira de Cónegos e que Gilberto "apareceu com queixas" musculares após o jogo com o Estoril Praia, a contar para a Taça de Portugal (vitória por 3-1).

O Benfica desloca-se no domingo ao terreno do Moreirense para disputar uma partida da 19.ª jornada da I Liga de futebol. Os encarnados seguem em quarto lugar na classificação, com 37 pontos, a 11 do líder Sporting, enquanto o Moreirense é oitavo, com 24.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG