Jean-Paul Boetius é o quarto caso de cancro do testículo na Bundesliga em 2022

O jogador holandês foi diagnosticado com cancro do testículo, tornando-se o quarto caso da doença no futebol alemão só este ano.

O atacante holandês Jean-Paul Boetius, do Hertha Berlim, foi diagnosticado com cancro do testículo, anunciou o clube nesta quinta-feira. O jogador tornou-se o quarto caso da doença na Bundesliga em 2022.

O cancro de Boetius, de 28 anos, que chegou ao Hertha procedente do Mainz na última janela de transferências, foi descoberto num exame de urologia realizado na quarta-feira.

"Vamos manter-nos unidos, tal como a família do Hertha", disse o diretor de futebol do clube, Fredi Bobic, num comunicado. "Por mais triste que seja esta notícia, estamos cheios de esperança e confiança de que Jean-Paul vai recuperar e voltará a estar entre nós o mais rápido possível", continuou.

O tratamento de Boetius deve incluir uma cirurgia.

O holandês junta-se assim ao seu colega de equipa Marco Richter, a Timo Baumgartl, do Union Berlim, e a Sebastian Haller, do Borussia Dortmund, entre os jogadores da Bundesliga que foram diagnosticados com a doença este ano.

Depois de recuperarem, Richter e Baumgartl regressaram aos relvados, enquanto Haller, diagnosticado em julho, está atualmente em quimioterapia.

Questionado pela agência de notícias alemã SID, o diretor do centro de tumores testiculares da clínica Asklepios de Hamburgo, Klaus-PeterDieckmann, explicou que não há relação entre o desporto e o cancro.

Segundo ele, os homens em idade de praticar desportos profissionais estão estatisticamente expostos a esta doença. "Quando os homens têm um cancro nesta idade, entre 20 e 40 anos, é quase sempre um cancro do testículo", declarou o especialista. "Por isso, não é surpreendente os jogadores da Bundesliga serem afetados".

Os jogadores do futebol alemão não se submetem a exames regulares de cancro do testículo porque não é obrigatório, no entanto algumas equipas, como o Union Berlim, começaram a fazer exames aos seus atletas para detetar a doença a tempo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG