Italiano Andrea Dovizioso vence no Japão e relança mundial

O italiano Andrea Dovizioso (Ducati) venceu hoje o Grande Prémio do Japão em MotoGP, 15.ª prova do Mundial de motociclismo, prolongando assim o suspense em torno do título.

O espanhol Marc Marquez, triplo campeão do mundo (2013, 2014 e 2016), entrou em Motegi com 16 pontos de vantagem na liderança do campeonato, mas saiu com 11, depois desta vitória de Dovizioso, que 'arrancou' o triunfo nas últimas curvas do circuito nipónico, após um fantástico duelo com o espanhol.

"Foi uma corrida incrível. Os dois pilotos que correm pelo título a lutarem até à última curva", afirmou um eufórico Marc Marquez, que, apesar de derrotado, felicitou calorosamente o seu rival.

Por seu lado, Dovizioso destacou o erro cometido por Marquez no final: "Ele cometeu um erro e eu fiz uma curva perfeita. Eu sabia que a última curva com o Marc é sempre difícil. Tentei fechar as portas, mas ele conseguiui passar na mesma. Felizmente, voltei a passá-lo."

Após esta prova, são três as que faltam para terminar o campeonato, sendo que as próximas duas são já nos próximos fins de semana - Austrália e Malásia -, estando 11 pontos a separar os dois primeiros do campeonato.

Em Moto2, a vitória foi para o espanhol Alex Marquez (Kalex), piloto que, apesar de ainda estar a recuperar de uma queda, assinou o terceiro triunfo da temporada, numa prova em que o comandante do campeonato, o italiano Franco Morbidelli (Kalex) e o seu mais direto perseguidor, o suíço Thomas Luthi (Kalex) terminaram longe dos primeiros lugares.

Morbidelli foi apenas oitavo a 11 segundos do vencedor, enquanto Luthi terminou ainda mais afastado, ao ser 11.º, a 26 segundos de Marquez, numa prova em que o português Miguel Oliveira (KTM) foi sétimo a sete segundos.

Na categoria mais baixa, Moto 3, o triunfo mfoi para o italiano Romano Fenati (Honda), que assegurou a sua terceira vitória da temporada e reforçou a liderançla no campeonato, no qual conta mais 55 pontos do que o seu principal perseguidor, o espanhol Joan Mir (Honda), que hoje não foi além do 17.º posto.

Exclusivos