Yaya Touré acusa Guardiola de racismo

Marfinense acusou o seu antigo técnico no Barcelona e no Manchester City de ser cruel e invejoso

Yaya Touré deixou o Manchester City, mas na hora do adeus concedeu uma entrevista à France Football, que será publicada esta terça-feira. Mas já são conhecidas algumas passagens, polvilhadas com críticas violentas a Pep Guardiola, treinador com quem coabitou no Barcelona e no Manchester City.

Touré, que considera Guardiola um treinador "cruel" e "vingativo", não poupa nas palavras: "Lidei com alguém que só queria se vingar de mim. Não sei porquê, mas tenho a impressão de que ele tinha ciúmes de mim, que me via como um adversário."

E continuou com uma insinuação muiito grave sobre o carácter do técnico, tendo como ponto de partida a pouca utilização a que teve direito: "Foi cruel para mim. Alguém acha que Pep teria agido da mesma forma com Iniesta? Chegou a um ponto em que me perguntava se era por causa da minha cor. E não sou o primeiro a pensar assim, outros jogadores do Barça já fizeram essa pergunta. Talvez os jogadores africanos não sejam tratados da mesma forma por certas pessoas. Quando constatamos os problemas de Pep com jogadores africanos, é natural que se faça essa pergunta.".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.