V. Setúbal vota contas esta terça-feira sem a presença da direção

Dia importante para o clube sadino que vai tentar aprovar pela terceira vez as contas de 2015, em Assembleia Geral. Direção demissionária informou que "nenhum dos seus elementos" vai estar presente na mesa

Esta terça-feira é um dia de enorme importância para o Vitória de Setúbal, cujas contas de 2015 vão a votos pela terceira vez, a partir das 21.00, após dois chumbos, o último dos quais na Assembleia Geral de 11 de novembro.

Entretanto, o presidente Fernando Oliveira apresentou a demissão, e a direção demissionária utilizou o site do clube para anunciar que não vai estar presente na mesa. "Entende a Direção que não deve ser objeto de discussão e votação os referidos relatórios e contas e, sobretudo, o Orçamento para o próximo exercício, antes da realização de eleições", pode ler-se.

"Entende esta Direção e o seu Conselho Fiscal, que a reunião de amanhã carece de fundamento e oportunidade para a sua realização, motivo pelo qual não estará nenhum dos seus elementos presente na mesa, disso já tendo dado nota ao Exmo Senhor Presidente da Mesa da Assembleia Geral, para os efeitos tidos por convenientes", acrescenta o comunicado.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.