Uruguai cumpre serviços mínimos mas garante oitavos

Suárez decisivo na 100.ª internacionalização. Resultado também apura Rússia

O Uruguai carimbou o passaporte para os oitavos-de-final - e fez o favor de também carimbar o da Rússia -, ao ganhar por 1-0 à Arábia Saudita, que apresentou sete titulares que serão orientados por Jorge Jesus no Al Hilal. Apesar de os asiáticos terem dado melhor imagem do que no jogo inaugural - goleada sofrida ante os anfitriões (0-5) -, a diferença de valor entre as duas seleções não justifica tamanhas dificuldades dos sul-americanos, que se limitaram a cumprir serviços mínimos.

Depois de um início de jogo equilibrado, Luis Suárez aproveitou uma saída em falso do guarda-redes Al Owais - rendeu Al Maiouf, titular diante dos russos -, para marcar o único golo do encontro, na sequência de um canto apontado por Carlos Sánchez, aos 23 minutos.

O avançado do Barcelona comemorou da melhor forma a 100.ª internacionalização, tornando-se o sexto jogador daquele país a consegui-lo - está agora a 26 jogos de igualar o recordista... Maxi Pereira. Além disso, o atacante de 31 anos converteu-se no primeiro jogador uruguaio a marcar em três Campeonatos do Mundo, juntando-se a quatro lendas no lote de sul-americanos que também o conseguiram: Pelé, Maradona, Batistuta e... Ronaldo.

Sempre sem acelerar muito, a ritmo de cruzeiro, a seleção do debilitado Óscar Tabárez venceu pela primeira vez os dois primeiros jogos de um Mundial des-de 1954 e vai agora discutir o primeiro lugar do grupo com a Rússia, na segunda-feira. Ao que tudo indica, uma vai medir forças com Espanha e a outra com... Portugal.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.