Jornalista da RTP agredido e equipamento destruído

O porta-voz do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP referiu que adeptos do Sporting atiraram pedras a equipas de reportagem que se encontravam na praça da Maratona

Um jornalista da RTP foi agredido durante a final da Taça de Portugal, que decorreu no domingo à tarde no Estádio do Jamor, Oeiras, de acordo com a Comissão de Trabalhadores (CT) da estação pública.

"A Comissão de Trabalhadores repudia veementemente a agressão de que foi vítima um jornalista repórter da RTP, por parte de criminosos disfarçados de adeptos de futebol na Final da Taça de Portugal", refere aquele órgão representativo dos trabalhadores num comunicado divulgado no sábado à noite.

Segundo a CT da estação pública, "além da violenta agressão foi também destruído equipamento da RTP".

O porta-voz do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, Tiago Garcia, em declarações à Lusa no final do jogo, no qual o Desportivo das Aves derrotou o Sporting por 2-1, vencendo assim pela primeira vez a Taça de Portugal, referiu que adeptos do Sporting atiraram pedras a equipas de reportagem que se encontravam na praça da Maratona.

No comunicado, titulado "Isto não pode continuar", a CT recorda "que segundo o recentemente alterado Artigo 132.º do Código Penal, as agressões a jornalistas no exercício das suas funções são crime público", esperando das autoridades competentes "uma atuação célere na investigação e acusação dos autores deste crime".

A CT lembra ainda que "há menos de um ano, um outro jornalista da RTP foi selvaticamente agredido em reportagem numa escola básica de Lisboa".

"Isto simplesmente não pode continuar", conclui a CT, aproveitando para se solidarizar com o jornalista e a sua família, a quem manifesta o seu apoio.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".