Swansea e Carvalhal dão passo atrás na luta pela manutenção em Inglaterra

Os galeses perderam por 1-0 no estádio do Bournemouth

O Swansea, treinado pelo português Carlos Carvalhal, deu hoje um passo atrás na corrida pela manutenção na Liga inglesa de futebol, em contraponto com o West Bromwich, que ganhou um 'balão de oxigénio' com a vitória sobre o Tottenham.

Os galeses perderam por 1-0 no estádio do Bournemouth, em consequência do golo solitário marcado pelo médio escocês Ryan Fraser, aos 37 minutos, em jogo da 37.ª e penúltima jornada da prova, no qual o médio português Renato Sanches não saiu do banco de suplentes do Swansea.

A equipa treinada por Carlos Carvalhal continua na 17.ª posição, primeira acima da zona de despromoção, mas pode ser ultrapassada ainda hoje pelo Southampton, 18.º e antepenúltimo colocado, com menos um ponto, que se desloca ao estádio do Everton.

Os dois clubes, aos quais se deverá resumir a luta pela permanência, atendendo à situação ainda muito delicada do West Bromwich, penúltimo da tabela, vão defrontar-se na terça-feira, em jogo em atraso da 31.ª ronda, que poderá revelar-se decisivo.

Poucas horas depois de o Stoke City ter confirmado a despromoção ao escalão secundário, o West Bromwich conseguiu evitar o mesmo destino, ao impor-se de forma sensacional na receção ao Tottenham, também por 1-0, graças a um golo marcado pelo médio Jake Livermore aos 90+3 minutos.

Apesar de até ter relegado o Stoke para o último lugar, o West Bromwich não terá tarefa fácil para se manter entre os 'grandes' do futebol inglês, pois tem menos um ponto e mais dois jogos do que o Southampton e está a dois pontos de distância do Swansea, tendo mais uma partida realizada em relação aos galeses.

Para o Tottenham, que ocupa a quarta posição -- a última de acesso à Liga dos Campeões -, a derrota de hoje também lhe pode trazer problemas adicionais, pois o Chelsea, quinto colocado, poderá reduzir o atraso para apenas dois pontos, caso se imponha no domingo ao Liverpool, terceiro do campeonato e finalista da 'Champions'.

O dia futebolístico em Inglaterra começou com a despromoção do Stoke, na sequência da derrota por 2-1 na receção ao Crystal Palace, que marcou por intermédio de James McArthur e Patrick van Aanholt, depois de Shaqiri ter dado vantagem aos anfitriões.

Após 10 temporadas na 'Premier League', o Stoke City, o segundo clube mais antigo do mundo, atrás do Notts County, agora comandado por Paul Lambert, que sucedeu a Mark Hughes em janeiro, regressa ao 'Championship'.

O West Ham ficou muito perto de assegurar a manutenção, ao vencer por 2-0 no reduto do Leicester, com o médio português João Mário a inaugurar o marcador, aos 34 minutos, tendo Mark Noble fechado a contagem, aos 64, num jogo em que o português Adrien foi totalista nos anfitriões.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.