Croácia vence e agenda regresso da Islândia a casa

Croatas chegaram a este encontro com o apuramento já garantido.

Num encontro que valia pouco para a Cróacia e muito para a Islândia, a equipa de Zlatko Dalic impôs-se por 2-1, conseguindo o pleno de vitórias nesta fase de grupos.

Badelj (53') marcou o primeiro do jogo para a Croácia, aproveitando uma assistência de Pivaric. Na segunda parte, a Islândia empatou por Sigurdsson (76') na transformação de uma grande penalidade, mas Perisic voltou a dar vantagem aos croatas aos 90' e fixou o resultado final.

Sem a consistência habitual que valeu à Croácia as boas exibições e dois triunfos, coube à Islândia assumir as despesas na primeira parte de um jogo que ainda lhe podia dar o apuramento, dependendo do que acontecesse entre Nigéria e Argentina. E foi com este pensamento que Magnússon, Finnbogason, Bjarnason e Gunnarsson fizeram tiro ao alvo à baliza do estreante Kalinic, que conseguiu garantir o 0-0 até ao descanso.

E porque o intervalo costuma fazer bem a uns e mal a outros, a Croácia veio transfigurada e rapidamente chegou ao golo por Badelj (53'), que dois minutos antes avisara ao que vinha depois de um estrondoso remate à barra. Os vikings, como são conhecidos os islandeses, viram as coisas difíceis, porém não se renderam. A réstea de esperança voltou com um empate por mão de Loveren e golo de Sigurdsson (76'). Tudo acabaria perto do apito final do árbitro quando Perisic, servido na área por Badelj, rematou com violência para o 2-1 final.

Com este resultado, a Islândia despede-se do Mundial com um ponto, ao passo que a Croácia segue em frente e encontrará nos oitavos de final a Dinamarca, segunda classificada do Grupo C.

As estatísticas dos jogos do Grupo D:

O homem do jogo:

A classificação final:

Jogos e resultados do dia:

Austrália - Peru (0-2, resultado final)

Dinamarca - França (0-0, resultado final)

Islândia - Croácia (1-2, resultado final)

Nigéria - Argentina (1-2, resultado final)

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...