Rússia demolidora já entregou o bilhete de regresso a casa a Salah

Os russos marcaram três golos no início da segunda parte e estão perto do apuramento. Cheryshev voltou a brilhar e apanhou CR7

A Rússia está praticamente qualificada para os oitavos-de-final do Mundial 2018, depois de ter vencido esta terça-feira, em São Petersburgo, o Egito por 3-1, resultado que deixa os africanos a contar os dias para regressarem a casa.

Após uma primeira parte marcada pelo equilíbrio, em que as duas seleções bem tentaram visar as redes contrárias, eis que surgiu uma Rússia avassaladora no início do segundo tempo, que teve resultados práticos logo aos 47 minutos, quando um remate enrolado de Golovin foi desviado por Ahmed Fathy para a própria baliza. O delírio nas bancadas do Estádio Krestovsky contrastava com o desespero egípcio... estava consumada a vantagem russa com o quinto autogolo do Mundial.

Demorou pouco tempo até que se voltasse a fazer a festa entre os russos, pois aos 59 minutos, um cruzamento de Mário Fernandes foi direitinho para Denis Cheryshev que aproveitou para marcar o seu terceiro golo na prova, igualando Cristiano Ronaldo na liderança da lista de melhores marcadores. Os egípcios nem tiveram tempo para respirar, pois logo a seguir Dzyuba fez o terceiro golo, que destruía por completo as esperanças da seleção africana.

Ao melhor futebol dos russos, respondia o Egito como podia, quase sempre à procura de Mohamed Salah, que finalmente se estreou no Mundial, depois de ter ficado de fora no primeiro jogo por causa de uma lesão antiga. Foi precisamente sobre o faraó do Liverpool que foi cometida a falta na área que deu origem ao penálti, que Salah aproveitou para reduzir a desvantagem. E a verdade é que, pouco depois, o árbitro e o VAR ignoraram um agarrão, bem ao estilo do judo, de um defesa a Salah dentro da área... Seria penálti que, a ser transformado, poderia ter dado outra animação e incerteza aos últimos minutos do jogo.

Melhor registo de golos desde 1986

Com o apito final do árbitro, fez-se a festa no relvado e nas bancadas do Estádio Krestovsky, afinal após um longo período de incerteza que atingiu a seleção russa, eis que surge no seu Mundial de forma arrasadora. Aliás, esta é apenas a segunda vez na história que vence os dois primeiros jogos numa fase de grupos (a anterior foi em 1966 ainda como URSS). Se hoje a Arábia Saudita não vencer o Uruguai, a Rússia garante automaticamente a vaga nos oitavos-de-final.

E é bom não esquecer que a equipa orientada por Stanislav Cherchesov é a que mais golos leva na prova. São já oito remates certeiros, o que já é o melhor registo em mundiais desde 1986 no México, onde terminou a prova com 12 golos.

Quanto ao Egito começará já hoje a fazer as malas para regressar a casa, bastando para isso que o Uruguai não perca com os sauditas. Ainda assim, terá um último jogo para disputar, na próxima segunda-feira, frente à Arábia Saudita. Será a última oportunidade de os egípcios conseguiram vencer finalmente um jogo num Campeonato do Mundo, pois até agora o melhor que conseguiram foram dois empates nos seis jogos que disputou.

Cheryshev foi considerado pela FIFA o homem desta partida.

Veja aqui as estatísticas do jogo:

Resultados do dia:

Colômbia - Japão (1-2, resultado final)
Polónia - Senegal (1-2, resultado final)
Rússia - Egito (3-1, resultado final)

Ler mais

Exclusivos