Sérgio Ramos: "Parece que estamos num funeral... há que virar a página rapidamente"

Capitão da seleção espanhola falou sobre a saída de Lopetegui para o Real Madrid e disse que prefere ter Ronaldo do seu lado que contra si...

"A Espanha deve estar acima de qualquer nome próprio. O Fernando [Hierro] é a pessoa indicada para substituir a ausência de Julen [Lopetegui]. É um homem que todos admiramos já há muito tempo." Foi assim que o capitão da Espanha abordou a saída do selecionador para assumir o comando do Real Madrid.

O central merengue admitiu ter tido conhecimento de "algumas coisas", pois quando se é capitão, "sabe-se um pouco mais", mas garante que não teve influência no que se passou e preferiu não dizer o que pensa do assunto: "Depois do Mundial que cada um diga o que pensa."

Para já é preciso dar um passo e frente: "Parece que estamos num funeral... há que virar a página rapidamente."

Sobre Portugal e Ronaldo

Sérgio Ramos prefere ter Cristiano Ronaldo a seu favor do que contra, o que vai acontecer esta sexta-feira. "Prefiro tê-lo na minha equipa do que contra. É um perigo constante. Têm [Portugal] uma seleção completa e uma defesa compacta que transmite segurança. Vai ser um jogo muito atrativo para todos os que gostam de futebol. Mas amanhã não desejo nada de bom a Ronaldo", disse o central do Real.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.