Seleção inicia preparação para Euro'2017 sem Bruma e Bruno Fernandes

Extremo só se junto a 4 de junho ao passo que o médio chega esta segunda-feira a Lisboa

A seleção portuguesa de futebol de sub-21 concentrou-se no domingo em Oeiras para iniciar a preparação para o Euro2017 sem Bruno Fernandes e Bruma, que ainda não se juntaram ao grupo por compromissos dos respetivos clubes.

O médio da Sampdoria, que alinhou no domingo frente Nápoles na 38ª e última jornada da Liga italiana, viaja esta segunda-feira para Lisboa, enquanto o extremo do Galatasaray só integra os trabalhos a partir de 4 de junho.

Os jogadores realizam esta segunda-feira exames médicos de rotina e o primeiro treino na Cidade do Futebol, em Oeiras, a partir das 17:30, sendo que, uma hora antes, um dos jogadores dará uma conferência de imprensa naquele complexo desportivo.

A seleção lusa, que garantiu a presença na fase final da competição que vai decorrer na Polónia, somando oito vitórias e dois empates, integra Grupo B, juntamente com a Sérvia, a Espanha, a Macedónia.

A estreia na prova ocorrerá perante a Sérvia, na cidade de Bydgoszcz, a partir das 17:00 (hora portuguesa), a 17 de junho, defrontando três dias depois, em Gdynia, a Espanha, a partir das 20:45, para concluir a fase de grupos a 23 de junho, frente à Macedónia, na mesma cidade e à mesma hora.

O selecionador Rui Jorge convocou 25 jogadores, mas a lista será reduzida para 23 - número máximo autorizado pela FIFA - até dia 06 de junho.

Exclusivos

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Uma opinião sustentável

De um ponto de vista global e a nível histórico, poucos conceitos têm sido tão úteis e operativos como o do desenvolvimento sustentável. Trouxe-nos a noção do sistémico, no sentido em que cimentou a ideia de que as ações, individuais ou em grupo, têm reflexo no conjunto de todos. Semeou também a consciência do "sustentável" como algo capaz de suprir as necessidades do presente sem comprometer o futuro do planeta. Na sequência, surgiu também o pressuposto de que a diversidade cultural é tão importante como a biodiversidade e, hoje, a pobreza no mundo, a inclusão, a demografia e a migração entram na ordem do dia da discussão mundial.