"Ronaldo até parece marcar golos só para exibir os abdominais"

Entrevista a Roger Bennett, jornalista e escritor inglês que apresenta o programa Men in Blazers

O autor e jornalista inglês elege o português Ronaldo e o francês Griezmann como os jogadores mais vaidosos deste Mundial, que tem no penteado de Paul Pogba o mais vistoso de todos. Para o apresentador do programa Men in Blazers, a Bélgica é a equipa mais empolgante do Mundial e a Alemanha a mais aborrecida de todas, "porque roubam ao futebol a imprevisibilidade".

O Mundial é o palco decisivo para uma superestrela global emergente. Quem é o candidato mais provável deste ano?

A estrela emergente do jogo é o jovem egípcio Mohamed Salah, que joga com a excitação de um Ewok. O avançado do Liverpool acaba de ser consagrado como o melhor jogador do ano na Premier League, e as exibições públicas da sua fé muçulmana que leva para o campo transcenderam o futebol. Ele tornou-se um ícone em todo o Médio Oriente e um baluarte contra a crescente islamofobia europeia. A sua corrida para regressar após um ombro deslocado tem deixado o continente africano ansioso. Eles vão precisar do homem para quem os adeptos do Liverpool compuseram o seguinte hino para saudar cada golo que ele marca: "Se ele é suficientemente bom para ti, ele é suficientemente bom para mim, se ele marcar mais alguns, então eu serei muçulmano também".

Jogadores como David Beckham e Cristiano Ronaldo aproveitaram a exposição no Campeonato do Mundo para se estabelecerem como símbolos sexuais. Quem é o galã deste ano?

Há apenas um Ronaldo, um jogador superiormente talentoso, mas tão obcecado consigo próprio que parece marcar só para poder tirar a camisola e exibir os seus abdominais ao mundo. Um obcecado com a imagem mais subtil é Antoine Griezmann. Ele é um avançado francês que chama a atenção com a sua roupa elegante e as suas comemorações de golo que ecoam movimentos de dança de Drake, para não falar dos seus visuais camaleónicos, que variam entre um "bem-arranjadinho" e um "loiro pintado tipo Justin Bieber com uma bebedeira de três dias".

Mesmo para os espectadores com um interesse relativo no futebol, o Mundial é um ótimo desfile de moda. Qual é a equipa que tem os equipamentos que mais se destacam este ano?

Os equipamentos do Mundial estão entre as campanhas publicitárias mais lucrativas de todos os desportos. A Adidas informou que a camisola alemã rendeu ao seu departamento de futebol um recorde de 2,7 mil milhões de dólares após a vitória de 2014. Há três que se destacam este ano: a equipa do Peru tem uma faixa diagonal vermelha no peito, um truque que todos os designers de passarelas sabem que cria um visual mais alto e magro. O inspirado equipamento nacional em ziguezague da Nigéria, que se tornou uma sensação global, vendendo mais de três milhões de cópias antes de ter sido dado um pontapé na bola sequer, não pareceria deslocado numa rave dos anos 90. E depois há a camisola do Japão, que recorda a tradicional técnica de costura Sashiko. Para fazer eco das palavras do poeta romano Horácio, é poesia sem palavras.

Os penteados fazem sempre também parte da diversão. Quem é a estrela do estilo deste ano?

O atual campeão é o francês Paul Pogba. Ele usa o cabelo para expressar o seu estado de espírito, rapa-o com um novo desenho e exibe uma nova cor a cada jogo para garantir que vai acumular ainda mais gostos nas redes sociais do que golos e assistências no campo. Mesmo assim, acredito firmemente que só há seis tipos de cortes de cabelo no futebol, e que David Beckham já os inventou a todos.

Qual é a potência perene que é mais provável que venha a desapontar?

A Argentina está repleta de talentos de elite, sendo Lionel Messi a joia da coroa. A estrela do Barcelona, com 1,70 m, pode parecer que acabou de sair do Supercuts das Ramblas, mas o seu toque e aceleração sobre-humanos fizeram dele um dos maiores de todos os tempos. Messi é a maior força da Argentina, mas o excesso de confiança é sua maior fraqueza. Os seus maiores jogadores submetem-se a Lionel como os jogadores dos Cavaliers, na NBA, procuram conforto na sombra de LeBron James. Não admira que os últimos três grandes torneios da Argentina tenham terminado com Messi a sair em lágrimas.

Qual é a equipa mais empolgante?

A Bélgica, aquele país plano cheio de maravilhas, terra de espíritos de vanguarda como Adolphe Sax, inventor do saxofone. De alguma forma, essa nação de 11 milhões de pessoas produziu uma geração de ouro de jogadores avançados de elite. É a nata da nata do talento da Premier League, e se eles conseguirem tirar proveito das suas muitas armas, podem ser os belgas mais vitoriosos desde que Jean-Claude Van Damme ganhou um Golden Raspberry pelo seu papel em Double Team.

Qual é o país que tem a equipa mais aborrecida?

A Alemanha. Os atuais campeões são aborrecidos apenas porque roubam ao futebol a sua beleza - a imprevisibilidade. Quando a Alemanha entra em campo, eles são implacáveis, consistentes e sempre gloriosos, como Meryl Streep nos óscares.

Nos últimos anos, Victoria Beckham parecia receber tanta atenção como o marido. Devemos procurar mulheres ou namoradas entre as celebridades nas bancadas este ano?

A seleção de Inglaterra vai chegar com uma equipa de estrelas de reality shows da televisão e modelos de lingerie, mas em termos de poder de estrelato, elas são poeira em comparação com Shakira, a mulher do defesa espanhol Gerard Piqué. Na verdade, o Mundial comprou o casal em pacote. Piqué fez uma aparição no vídeo de Shakira para o hino oficial do torneio de 2010, Waka Waka. Quem disse que o romance está morto?

Qual é a seleção, entre as menos favoritas, que tem mais hipóteses de ter um resultado do tipo "os milagres acontecem"?

A Islândia é uma história notável. Este país de apenas 335 mil pessoas é o mais pequeno que alguma vez conseguiu a qualificação para o torneio. O seu selecionador era, até ao ano passado, um dentista a tempo parcial, mas os seus jogadores acreditam realmente que o sangue viking lhes corre nas veias.

Relacionadas

Brand Story

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub