Ronaldo aceita dois anos de pena suspensa e pagar quase 19 milhões de euros ao fisco

Atleta português chegou a acordo com o fisco espanhol e reconhece quatro crimes fiscais

Cristiano Ronaldo chegou a acordo com o fisco espanhol, adianta o El Mundo. Para pôr fim ao processo judicial, o atleta do Real Madrid aceitou as condições impostas pela Autoridade Tributária espanhola: reconhece quatro crimes de crimes fiscais, e uma pensa de prisão suspensa de dois anos (seis meses por cada um dos crimes). A que acresce o pagamento de 18,8 milhões de euros.

O acordo permitiu que o fisco espanhol baixe consideravelmente o valor da fraude. Inicialmente apontava para os 14,7 milhões de euros e baixou para os 5,7 milhões. O capitão da seleção nacional vai acabar por pagar perto de 19 milhões por causa das multas e taxas.

O processo do fisco relacionado com supostas irregularidades com a tributação dos direitos de imagem de Ronaldo entre 2011 e 2014, já atingiu outros futebolistas em Espanha.

Em maio, o argentino Lionel Messi, do Barcelona, foi condenado ao pagamento de uma multa de 255 mil euros por fraude fiscal, que substituiu uma condenação de 21 meses de prisão.

Refira-se que, segundo a lei espanhola, uma pena de prisão por um delito não violento é, em regra, transformada em pena suspensa.

Ler mais

Exclusivos

João Almeida Moreira

DN+ Cadê o Dr. Bumbum?

Por misturar na peça Amphitruo deuses, e os seus dramas divinos, e escravos, e as suas terrenas preocupações, o dramaturgo Titus Plautus usou pela primeira vez na história, uns 200 anos antes de Cristo, a expressão "tragicomédia". O Brasil quotidiano é um exemplo vivo do género iniciado por Plautus por juntar o sagrado, a ténue linha entre a vida e a morte, à farsa, na forma das suas personagens reais e fantásticas ao mesmo tempo. Eis um exemplo.