Jorge Jesus causa "desgosto" na Associação Nacional de Treinadores após ataque a Rui Vitória

José Pereira assume que após as declarações de Rui Vitória e Jorge Jesus "dificilmente será possível sentá-los à mesma mesa"

O presidente da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), José Pereira, disse hoje ter ficado desgostoso com as declarações de Jorge Jesus sobre Rui Vitória e que, oportunamente, irá falar com os dois.

"É evidente que estamos desgostosos com esta situação, mas temos que ter a noção do que podemos fazer e o que é ou não realizável. Temos que nos propor para tarefas realizáveis e não vale a pena perder tempo com as que não são concretizáveis", referiu José Pereira à agência Lusa.

Em causa estão as afirmações recentes do técnico do Sporting, Jorge Jesus, sobre o seu companheiro de profissão Rui Vitória, que lhe sucedeu esta época no Benfica, em que este afirma, entre outras referências, não o qualificar como treinador.

José Pereira referiu ainda que entende mas não aceita as declarações de Jorge Jesus sobre Rui Vitória, que tem toda a legitimidade para exercer a sua atividade de treinador, que é validado pela federação, associação e IPDJ e não pelo atual treinador do Sporting.

O presidente da ANTF admitiu que está a acompanhar o caso, mas que, "de momento, é impossível sentar os dois à mesma mesa, pois poderia até estar a criar uma situação para que as coisas piorassem ainda mais".

José Pereira referiu que na altura própria falará com Jorge Jesus e com Rui Vitória, mas, atendendo ao clima competitivo e emotivo em que os treinadores se encontram presentemente, este não seria o 'timing' ideal para o fazer, sob risco de agravar ainda mais a situação.

"Tenho a noção de que as coisas estão em tal estado que dificilmente será possível sentá-los à mesma mesa. Quer seja por disponibilidade temporal, com jogos, treinos e palestras, quer mental. Não vale a pena estar a pensar que esta situação se resolve de um momento para o outro", disse.

O presidente da ANTF recordou que as divergências entre profissionais do mesmo ramo de atividade não são processo virgem e acontecem nos mais variados sectores e até mesmo ao nível de presidentes da República e de primeiros-ministros.

No caso concreto das declarações de Jorge Jesus sobre Rui Vitória, e um pouco a exemplo do que se passou na última época com o então treinador do Benfica e Julen Lopetegui, do FC Porto, o caso só ganhou a dimensão que ganhou pelas intervenientes em causa.

O presidente da ANTF recordou ainda que existe um código de ética e deontológico recomendado para a classe, que de uma forma geral tem sido cumprido por todos os treinadores.

"Os treinadores trocam cumprimentos nos finais dos jogos com mais ou menos azia - como se diz na gíria -, e tem havido um equilíbrio emocional, que é indispensável nestas situações e que pugnamos para que assim aconteça", disse.

José Pereira atribui as declarações proferidas por Jorge Jesus a estratégia do treinador 'leonino', mas recorda que há limites para essa prática que são ultrapassados quando existe falta de respeito, má educação ou intenção de prejudicar alguém.

Exclusivos