Portimonense vence fora (1-3) e agudiza crise do Feirense

Algarvios somam segundo triunfo consecutivo fora de casa e alcançam o 10.º posto com 27 pontos. Feirense perdeu o quarto encontro consecutivo e pode terminar jornada na zona de despromoção

O Portimonense venceu nesta sexta-feira, fora de portas, o Feirense por 3-1, no jogo de abertura da 23.ª jornada da I Liga de futebol, resultado que permite aos algarvios subir a um tranquilo 10.º lugar.

Fabrício, aos 26 minutos, colocou a equipa de Portimão na frente, o Feirense reagiu e levou o encontro igualado 1-1 para o intervalo, depois do golo de Luís Rocha, aos 26, mas a equipa de Vítor Oliveira voltou a revelar-se eficaz na segunda metade, com golos de Wellington Carvalho, aos 69, e de Nakajima, aos 88, este último um chapéu de belo efeito que vale a pena ver e rever

Com esta vitória, a segunda consecutiva fora de casa, o Portimonense sobe ao 10.º posto com 27 pontos, enquanto o Feirense é 15.º com 20 pontos, formação que se arrisca a cair para a zona de descida, dependendo dos restantes resultados da ronda, em particular do que fizerem Moreirense e V. Setúbal, formações que recebem, respetivamente, Chaves e Paços de Ferreira.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Falem do futuro

O euro, o Erasmus, a paz. De cada vez que alguém quer defender a importância da Europa, aparece esta trilogia. Poder atravessar a fronteira sem trocar de moeda, ter a oportunidade de passar seis meses a estudar no estrangeiro (há muito que já não é só na União Europeia) e - para os que ainda se lembram de que houve guerras - a memória de que vivemos o mais longo período sem conflitos no continente europeu. Normalmente dizem isto e esperam que seja suficiente para que a plateia reconheça a maravilha da construção europeia e, caso não esteja já convertida, se renda ao projeto europeu. Se estes argumentos não chegam, conforme o país, invocam os fundos europeus e as autoestradas, a expansão do mercado interno ou a democracia. E pronto, já está.