Popovich é o treinador mais rápido a atingir 500 vitórias fora de casa

Técnico tornou-se no mais rápido a chegar às 500 vitórias como visitante na liga norte-americana de basquetebol ao conduzir, na terça-feira, os San Antonio Spurs ao triunfo em casa dos Dallas Mavericks (97-91)

O histórico treinador dos Spurs precisou de 835 encontros fora de casa para atingir as 500 vitórias, menos 41 jogos do que Pat Riley.

A grande figura do encontro acabou por ser LaMarcus Aldridge, nascido em Dallas e que marcou 32 pontos no regresso a casa, permitindo aos San Antonio Spurs isolarem-se no terceiro lugar da Conferência Oeste, com nove vitórias e cinco derrotas.

A fazer uma época negativa, os Mavericks, com esta derrota, passaram a ter o pior registo na NBA, com duas vitórias em 15 encontros, ocupando o último posto do Oeste.

No lado oposto estão os Boston Celtics, que lideram o Este, ao somarem o 13.º triunfo consecutivo, depois de terem começado a temporada com duas derrotas -- nunca nenhuma equipa tinha conseguido tantos triunfos consecutivos depois de começar com duas ou mais derrotas.

Marcus Morris marcou 21 pontos e 10 ressaltos e o rookie Jayson Tatum fez 19 pontos no triunfo dos Celtics, que voltaram a contar com Kyrie Irving, jogador que entrou em campo com uma máscara depois de ter sofrido uma pequena fratura na cara.

Numa noite com apenas três jogos, os Toronto Raptors impuseram a quarta derrota da temporada aos Houston Rockets, por 129-113, num duelo entre DeMar DeRozan (27 pontos) e James Harden (38).

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

Foi Centeno quem fez descer os juros?

Há dias a agência de notação Standard & Poor's (S&P) subiu o rating de Portugal, levando os juros sobre a dívida pública para os níveis mais baixos de sempre. No mesmo dia, o ministro das Finanças realçava o impacto que as melhorias do rating da República têm vindo a ter nas contas públicas nacionais. A reacção rápida de Centeno teve o propósito óbvio de associar a subida do rating e a descida dos juros às opções de finanças públicas do seu governo. Será justo fazê-lo?