Pedro Silva: "Não há qualquer membro da comitiva portuguesa infetado"

Médico da seleção portuguesa de altetismo garantiu que não há lusos entre as 37 pessoas já infetadas com o norovírus, que se tem propagado pelos vários hotéis das várias comitivas

O médico da seleção portuguesa de altetismo, Pedro Silva, disse ao DN que há 37 casos confirmados de pessoas informadas com o norovírus, alguns dos quais no hotel onde se encontra a comitiva nacional. "Estes casos preocupam-me, mas não há qualquer membro da comitiva portuguesa infetado", garantiu o responsável clínico.

"Neste hotel há uma baixa incidência, mas estamos a prevenir. As medidas de prevenção passam pela higiene, lavar as mãos, não entrar em contacto com sítios públicos, evitar que os atletas passem o mais tempo possível nos quartos de hotel para não frequentarem casas de banho públicas, evitar abraços e restringir fisioterapia ao essencialmente necessário. Estamos a comprar produto para lavar as mãos", acrescentou Pedro Silva, explicando que o "norovírus é relativamente comum em situações de grande aglomeração de pessoas" e que, em pessoas saudáveis como os atletas, pode provocar somente diarreia ou febre. "Já num idoso, pode provocar maiores consequências", rematou.

"Normalmente, a pessoa infetada tem que ter um período de quarentena de 48 horas", aditou.

Ao que o DN apurou, o vírus terá sido levado para Londres, onde se disputam os Mundiais de atletismo, por um atleta.

Exclusivos