Pedro Proença passa a integrar Comité do Futebol

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) vai integrar o Comité para o Futebol da UEFA, no âmbito da cooperação entre a Associação das Ligas Europeias de Futebol Profissional (EPFL) e o organismo europeu.

O anúncio feito esta quarta-feira pela EPFL - apesar de a decisão emanar do congresso da UEFA, realizado em 25 e 26 de fevereiro, em Bratislava - dá conta de "uma nova era de cooperação" entre os dois organismos, que "se reflete na inclusão oficial de representantes das ligas europeias na estrutura da UEFA".

O presidente da EPFL, o sueco Lars-Christer Olsson, passou a ser membro do Comité Executivo da UEFA, o órgão de cúpula do organismo regulador do futebol europeu, no qual o presidente da Federação Portuguesa de Futebol, Fernando Gomes, tem assento como vice-presidente.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

O populismo entre nós

O sucesso eleitoral de movimentos e líderes populistas conservadores um pouco por todo o mundo (EUA, Brasil, Filipinas, Turquia, Itália, França, Alemanha, etc.) suscita apreensão nos países que ainda não foram contagiados pelo vírus. Em Portugal vários grupúsculos e pequenos líderes tentam aproveitar o ar dos tempos, aspirando a tornar-se os Trumps, Bolsonaros ou Salvinis lusitanos. Até prova em contrário, estas imitações de baixa qualidade parecem condenadas ao fracasso. Isso não significa, porém, que o país esteja livre de populismos da mesma espécie. Os riscos, porém, vêm de outras paragens, a mais óbvia das quais já é antiga, mas perdura por boas e más razões - o populismo territorial.