Oito anos depois, Portugal procura um final feliz

Seleção portuguesa joga hoje a sua segunda final de um Europeu

Arnaldo Pereira, capitão da seleção que perdeu a final de 2010 para a Espanha, diz que Portugal é agora a melhor equipa

A seleção portuguesa de futsal tem hoje (19.45, RTP1) a oportunidade de dar um final feliz a uma história que começou a ser contada em Rio Maior quando estes 14 jogadores se juntaram para um estágio no final de janeiro.

De capítulo em capítulo, esta narrativa conta-se, até ao momento, com cinco vitórias, algo só ao alcance de Portugal nesta competição - mais ninguém o fez. Desde os jogos com Roménia (4-1) e Ucrânia (5-3) na fase de grupos aos encontros sem margem de erro com Azerbaijão (8-1) e Rússia (3-2).

Para que a história termine com um "foram felizes para sempre" é necessário derrotar a Espanha, referência principal do futsal europeu e mundial. A tradição está do lado do país vizinho, que com certeza fará gala em cumpri-la. Senão, vejamos: em 26 jogos entre estas duas seleções, só por uma vez Portugal soube vencer - e isso faz-nos recuar até fevereiro de 2005 e a um 3-2 de um encontro particular. Para além disso, há que recordar os sete títulos europeus que os espanhóis ostentam, em dez Europeus realizados.

Talvez a derrota portuguesa mais dolorosa nos duelos ibéricos tenha sido a final do Europeu de 2010 em Debrecen, Hungria, onde a seleção nacional, então comandada por Orlando Duarte, viu o ouro escapar-lhe após uma derrota por 4-2.

Arnaldo Pereira, figura incontornável do futsal português por ser ainda o mais internacional de sempre, viveu na pele todos estes números, esteve na maioria destes confrontos e recorda essa final: "Eles eram superiores a nós dentro de campo, não houve a menor dúvida nessa altura."

Mas tudo o que aqui lembramos é passado e ficou lá atrás. Arnaldo, que até já veio a Liubliana (Eslovénia) ver jogar a seleção portuguesa neste Europeu, mostra a confiança que não teve no passado.

Mudança de mentalidade

"Esta seleção sabe aquilo que quer e está a jogar com grande confiança para a pouca experiência que tem. Nos momentos em que alguns esperavam que escorregassem, eles [jogadores portugueses] têm ganho sempre. Portugal é a equipa que está a demonstrar melhor futsal, sem sombra de dúvidas", acrescenta.

A principal diferença desta equipa que está em Liubliana a disputar o Europeu está na mudança de mentalidade, de acordo com o antigo capitão. "Mesmo sendo uma seleção mais jovem, eles têm a capacidade de decidir e ter confiança nos momentos-chave, e isso tem-se demonstrado ao longo deste campeonato. Não é só com o Ricardinho que podemos contar. Na altura certa também aparecem outros. Antigamente, se estivéssemos a perder por 1-0 perdíamos a cabeça e tomávamos o segundo e o terceiro golos. Desta vez, mantemo-nos no jogo, como demonstrámos frente à Rússia", explica, em alusão à partida das meias-finais.

A juntar a isto, temos também uma Espanha longe do que já demonstrou no passado. A seleção de Venancio López entrou neste Europeu com um surpreendente empate a cinco golos frente à estreante França e tem vencido os seus jogos pela margem mínima. O magro 1-0 foi o resultado verificado nas partidas com Azerbaijão e Ucrânia. E nas meias-finais teve mesmo de ir aos penáltis para deixar para trás o Cazaquistão.

O último passo

Com todos estes argumentos, Arnaldo Pereira não tem dúvidas de que "podemos esperar uma vitória de Portugal. E repete a ideia para que não se pense que o diz só por conveniência ou porque fica bem ao antigo capitão da equipa nacional.

Durante anos foi ele a voz de comando desta equipa dentro de campo. Desde que entregou a braçadeira a Ricardinho passou a ser mais um do lado de fora a torcer por Portugal, como aconteceu no jogo com a Ucrânia, quando esteve na bancada, na primeira fila, a gritar pela seleção.

Desta vez não poderá estar presente porque terá um jogo importante pelo Pádua de Itália, equipa que representa, mas, a algumas horas desta grande final, deixa a sua mensagem para um grupo de jogadores que conhece como ninguém. "Continuem a jogar esse futsal e acreditem no vosso sonho. Só falta mais um pequeno passo para este título inédito", rematou.

A final ibérica entre Portugal e Espanha joga-se neste sábado, a partir das 19.45, na Stozice Arena em Liubliana. Horas antes terá lugar o encontro de atribuição do terceiro e quarto lugares deste Campeonato da Europa de futsal, entre Rússia e Cazaquistão.

Relacionadas

Brand Story

Tui

Últimas notícias

Mais popular

  • no dn.pt
  • Desporto
Pub
Pub