"O Benfica tem dominado o futebol português e acredito que vai ganhar"

O avançado brasileiro Lima marcou dois golos na última vitória dos encarnados no Dragão. Acredita que a sua antiga equipa tem valor para trazer os três pontos do clássico de hoje e elogia os antigos companheiros

Já é normal falar com o Lima quando o Benfica joga com o FC Porto...

Pois, penso que tentam falar sempre comigo antes de um jogo desses, pelo menos vejo muitas chamadas no telemóvel de Portugal nestas semanas. Felizmente é por boas razões, sinal de que não fiquei esquecido. Consegui marcar alguns golos ao FC Porto, mas tenho a certeza de que outros vão fazer o mesmo.

O seu antigo colega Jonas ainda não pode jogar.

Pois, já sei. É uma enorme baixa, é um jogador muito bom e que estava a fazer grandes coisas no Benfica, mas a verdade é que a equipa tem feito quase tudo bem mesmo sem ele. Até nem é normal um jogador ser assim tão decisivo e a equipa conseguir responder mesmo sem ele durante tantos meses, mas isso prova o bom trabalho que está a ser feito. O Benfica tem uma vantagem boa no campeonato, na Liga dos Campeões também estão na luta, o plantel é muito bom, têm jogadores para substituir qualquer um.

Disse recentemente que apostava num golo do seu amigo Luisão no clássico. Alguma razão especial para torcer por isso?

Ele é uma figurona do Benfica e passou um tempo complicado devido a uma lesão. Gostava muito que ele marcasse, pois merece tudo de bom. Também queria que o Jardel fizesse outro, mas está lesionado e não pode jogar. Assim aposto no Luisão, mas o Benfica tem outros grandes jogadores que também podem fazer a diferença, como o Mitroglou, outro grande goleador, ou mesmo o Salvio e o menino [Gonçalo] Guedes.

Por falar em jovens, quando estava no Benfica, recorda-se de ouvir ou ver jogar Renato Sanches, que saiu para o Bayern Munique no final da temporada passada?

Ouvia falar muito sobre alguns miúdos que estavam nas camadas jovens e outros vinham mesmo treinar connosco. Mas fiquei fascinado com as qualidades do Renato quando o vi jogar na temporada passada, é mesmo fora de série. Foi por isso que o Bayern pagou tantos milhões para o contratar. Aliás, Portugal tem muitos jovens talentos hoje que estão a destacar-se, como o André Gomes, o Bernardo Silva, esse menino André Silva. É muito bom para Portugal. Também foi por isso que foram campeões europeus, estão a fazer um grande trabalho.

Voltando ao jogo de hoje com o FC Porto, quem acha que é favorito neste clássico?

Nestas partidas é sempre muito complicado dizer quem é o favorito, são jogos que deixam aquele frio na barriga e que todos querem jogar. Às vezes até ganha quem está pior! O Benfica tem dominado o futebol português nos últimos anos e acredito que vai ganhar. Mas volto a dizer: neste tipo de jogos não se pode apontar este ou aquele favorito. Apesar de o FC Porto jogar em casa, o Benfica está muito bem, e prova disso é ser líder isolado no campeonato nesta altura.

Considera que o FC Porto é neste momento o adversário mais complicado para o Benfica no campeonato, depois dos últimos desaires do Sporting?

Não vi os jogos todos, mas o FC Porto está em segundo e tem tido alguma regularidade. Tem um treinador novo e pelo que entendo uma equipa jovem, em crescimento. Mas não se pode esquecer o Sporting, apesar do atraso. Vi jogos deles na Liga dos Campeões e têm uma equipa muito forte. Tiveram alguns resultados inesperados no campeonato, é verdade, mas de um momento para o outro tudo pode mudar. É isso que o Benfica tem de ter em atenção, e lembro--me de que nos meus tempos na Luz era isso que nos faziam ver, que não podíamos dar um passo em falso, que logo logo Sporting e FC Porto estavam ali a espreitar. O Benfica tem de se preocupar apenas com os seus jogos e ser sempre regular. Acredito que se assim o fizer consegue o tetra.

E o Lima, já sente saudades deste tipo de jogos?

Claro, são clássicos que todos querem jogar, o campeonato no Dubai também tem alguns jogos semelhantes, como também na Liga dos Campeões da Ásia, mas a competitividade é diferente e por vezes dou por mim a recordar-me dessas partidas e de jogos na Liga dos Campeões. Mas a vida é feita de decisões e eu decidi assim.

Não está arrependido?

Claro que não, como disse foi uma decisão que tomei. Sabia o que me esperava porque falei com muitos amigos e companheiros, mas não estou arrependido. Felizmente a nível pessoal está tudo a correr bem, tenho marcado golos, apesar de o nível ser diferente.

O aspeto financeiro foi também determinante para a decisão de rumar a uma liga deste nível...

Sim, nunca escondi isso. Foi bom para mim, mas também para o Benfica. A minha família também está a gostar, por isso a decisão acabou por ser boa para todos. O país é fantástico, não falta cá nada, todos nos apoiam no clube, estão a tentar fazer da liga uma das melhores do mundo, apesar de o caminho ainda ser longo.

Aconselharia, portanto, este campeonato a antigos colegas do Benfica?

Claro que sim e tenho a certeza de que eles iam gostar. Tenho consciência de que os mais novos ainda querem jogar na Europa, mas os mais velhos poderiam ter um grande futuro aqui. Sinceramente a liga surpreendeu-me pela positiva, estava à espera de um nível mais baixo. Estão aqui alguns jogadores experientes da Europa, mas o que me surpreendeu ainda mais foram alguns jogadores asiáticos, têm um nível muito alto.