Novo estádio vai custar metade do projeto inicial

Governo japonês um novo projeto orçado em 1,125 mil milhões de euros. Um valor elevado, mas longe dos dois mil milhões do estádio chumbado

Ainda faltam cerca de cinco anos para os Jogos Olímpicos de Tóquio, mas o governo e os responsáveis japoneses já estão a trabalhar nas infraestruturas e a fazer contas aos custos. Esta semana ficou decidido o projeto do novo estádio olímpico, e apesar do dinheiro envolvido na obra rondar 1,125 mil milhões de euros, o governo conseguiu poupar quase metade deste valor (765 milhões de euros), pois desistiu do projeto inicialmente previsto que ultrapassava os dois mil milhões de euros.

A proposta escolhida, entre dois finalistas no concurso, foi a de um consórcio liderado pela construtora Taisei e pelo gabinete de arquitetura de Kengo Kuma. O governo japonês e o comité organizador decidiram levar a cabo um novo processo de seleção do estádio depois de, em agosto, o projeto original, da arquiteta Zaha Hadid, ter sido descartado devido aos elevados custos e por não respeitar o ambiente envolvente com muitos espaços verdes - consistia num novo estádio com capacidade para 80.000 pessoas e teto amovível, mas foi recusado pelo orçamento milionário e por o design ser demasiado arrojado, numa altura em que já chovem críticas sobre a derrapagem nas contas inicialmente previstas.

Leia mais na edição impressa e no epaper do DN.

Ler mais

Exclusivos