Nélson Évora ganha a medalha de bronze

Português saltou 17.40 metros no terceiro ensaio e estabeleceu um novo recorde nacional de pista coberta.

Nelson Évora arrecadou o bronze para Portugal nos Mundiais de Atletismo. O português ficou a três centímetros do norte-americano Will Claye (17,43), medalha de prata nas duas últimas edições dos Jogos Olímpicos, e a um do brasileiro Almir dos Santos (17,41).

O atleta do Sporting conquistou a 13.ª medalha para Portugal em Mundiais de pista coberta e a primeira desde 2010, quando Naide Gomes conquistou a prata no salto em comprimento.

Um salto de 17.40 metros no terceiro ensaio colocou o português a liderar a final do triplo salto antes dos três saltos finais na Arena Birmingham, sendo depois ultrapassado por Will Clave e Almir Santos. O atleta do Sporting estabeleceu assim um novo recorde de Portugal de Pista Coberta.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.