Nápoles vence Inter e é líder isolado

Desde os tempos de Maradona que a equipa napolitana não conseguia chegar a esta fase em primeiro

O Nápoles ascendeu esta segunda-feira à liderança da liga italiana de futebol, ao receber e vencer o Inter de Milão por 2-1, no jogo que fechou a 14.ª jornada da prova.

No estádio San Paolo, frente ao líder do campeonato, a equipa da casa entrou destemida e, aos dois minutos, Callejón assistiu Higuaín para o 1-0.

O avançado argentino assumiu-se como protagonista do grande encontro da 14.ª jornada, 'bisando' 60 minutos depois, num golo com assistência de Albiol.

Reduzido a 10 desde os 44 minutos, devido à expulsão por acumulação de amarelos do japonês Nagatomo, o Inter não desistiu de procurar o empate, diminuindo a diferença por intermédio de Ljajic, aos 67 minutos.

Mas o esforço dos 'nerazzurri' foi infrutífero diante de um Nápoles agarrado à sua nova liderança.

Com a vitória sobre o anterior líder e o empate da Fiorentina, que era segunda, em casa do Sassuolo (1-1), os napolitanos subiram do terceiro ao primeiro lugar, somando 31 pontos, mais um do que o Inter e dois do que a equipa de Paulo Sousa.

A última vez em que o Nápoles surgiu como líder isolado nesta fase da época foi ainda nos tempos de Diego Maradona, há 25 anos, em 1989/90, ano do último título de campeão do clube.

Ler mais

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...