Nápoles e Dortmund são o terror de Sporting e Sp. Braga

Leões e bracarenses já sabem quais os adversários a evitar nos 16 avos-de-final. Lyon, Marselha e Real Sociedad também são perigosos

O Sporting e o Sp. Braga são cabeças de série no sorteio dos 16 avos-de-final da Liga Europa, marcado para segunda-feira ao meio-dia. E, nessa condição, as duas equipas portuguesas já sabem que Borussia Dortmund e Nápoles são, à partida, os adversários mais complicados para conseguir o apuramento.

Tratam-se de duas equipas oriundas da Liga dos Campeões, sendo que os italianos são líderes da Série A, ao passo que os alemães têm uma equipa de respeito, habituada a chegar às fases mais adiantadas da Champions. Aliás, o Dortmund, onde joga o internacional português Raphaël Guerreiro, defrontou os leões na fase de grupos da Champions da época passada, tendo vencido os dois duelos (1-0 na Alemanha e 2-1 em Alvalade).

Quanto às restantes equipas que podem calhar em sorte aos dois representantes lusos em prova, é preciso ter em conta ainda Lyon e Marselha, respetivamente segundo e quarto classificados da liga francesa, bem como os espanhóis da Real Sociedad, que ocupa o oitavo lugar do campeonato espanhol.

De resto, há ainda que ter em consideração outras duas equipas que caíram da Champions, os escoceses do Celtic e os russos do Spartak Moscovo, entre o lote de possíveis adversários das duas equipas portuguesas.

Outro clube que será pouco desejável para leões e bracarenses é o Astana, sobretudo devido à longa viagem que seria necessário fazer até ao Cazaquistão.

Os cabeças de série do sorteio são os seguintes: CSKA Moscovo, Atlético de Madrid, RB Leipzig, SPORTING, AC Milan, Villarreal, Arsenal, RB Salzburgo, Lazio, Dínamo Kiev, SP. BRAGA, Atalanta, Lokomotiv Moscovo, Viktoria Plzen, Athletic Bilbau, Zenit

Os possíveis adversários das equipas portuguesas são: Celtic, Spartak Moscovo, Nápoles, Borussia Dortmund, Nice, Astana, Partizan Belgrado, Ludogorets, AEK Atenas, Lyon, FC Copenhaga, Steaua Bucareste, Estrela Vermelha, Marselha, Östersunds, Real Sociedad

Ler mais

Exclusivos

Premium

JAIME NOGUEIRA PINTO

O arauto da revolta popular

Rejeição. Não é, por enquanto, senão isso. Não pelos reaccionários, pelos latifundiários, pelos generais golpistas, pelos fascistas declarados ou encapotados, mas pelo povo brasileiro, que vota agora contra a esquerda dita idealista - e notoriamente irrealista quanto à natureza humana (sobretudo à própria) - que montou um "mecanismo" de enriquecimento ilícito e de perpetuação no poder digno dos piores hábitos do coronelismo e do caciquismo que os seus antepassados ideológicos, de Josué de Castro a Celso Furtado, tanto criticaram. Um povo zangado, enganado, roubado, manipulado pelos fariseus da tolerância, dos direitos humanos e das flores de retórica do melhor dos mundos, pelos donos de tudo - do pensamento único aos recursos do Estado.